Apple volta ao segundo lugar no mercado global de celulares; veja ranking

A Apple recuperou o segundo lugar no ranking de celulares mais vendidos do mundo, logo atrás da Samsung. A criadora do iPhone ultrapassou a Huawei em 2020. A gigante chinesa enfrenta grandes dificuldades por estar banida nos Estados Unidos e não poder usar mais o sistema Android.

Os dados foram divulgados em relatórios das consultorias Counterpoint Research e Canalys. Eles levam em conta o número de aparelhos que cada fabricante enviou às lojas no ano de 2020. As chinesas Xiaomi, Oppo e Vivo apresentaram grande crescimento e também subiram no ranking.

De acordo com a pesquisa, as severas sanções comerciais dos Estados Unidos afetaram as vendas da Huawei no ano passado. As remessas de smartphones da empresa chinesa foram 21% menores em comparação com 2019.

Apesar de ter se mantido em terceiro lugar no ranking anual, com 187,7 milhões de aparelhos enviados, a fabricante chinesa ficou em sexto lugar no último trimestre do ano, conforme aponta a Counterpoint. Esta é a primeira vez em seis anos que a empresa não fica entre os cinco primeiros colocados.

Sem o mercado norte-americano, a companhia conseguiu se manter no ranking graças às vendas domésticas na China, para onde teria despachado 70% dos telefones. O desempenho da empresa foi impulsionado por novos modelos 5G, como o Mate 40 Pro e o Nova 7.

Já a Apple cresceu 3% em 2020, com 201,1 milhões de aparelho enviados. Com isso, a empresa ocupa o segundo lugar anual, atrás da Samsung. Contudo, a fabricante foi a que mais cresceu no quarto trimestre, com uma subida de 96%. A demanda pelo novo iPhone 12 5G, as promoções feitas por operadoras e a longevidade do iPhone 11 são algumas das razões apontadas por pesquisadores para justificar o crescimento.

A Samsung se manteve na liderança global do ano, com 255,7 milhões de aparelhos vendidos. Mesmo assim, esse número representa uma queda de 14% em relação ao ano anterior. No último trimestre do ano, a fabricante coreana caiu 22% e ficou atrás da Apple.

Apesar de ainda estar com cerca de 50 milhões de smartphones exportados à frente da segunda colocada, a gigante sul-coreana enfrenta forte concorrência da Apple no segmento de alto padrão e das fabricantes chineses de médio porte.

A marca que apresentou maior crescimento no período foi a Realme, que enviou 42,4 milhões de telefones em 2020, aumento de 65%. Em novembro do ano passado, a empresa anunciou o início das operações no Brasil com o objetivo de trazer smartphones com bom custo-benefício. No início do mês, os primeiros telefones desembarcaram no Brasil: Realme 7 e Realme 7 Pro.

A Xiaomi foi outro destaque do ano e ocupou o quarto lugar do ranking anual, com um crescimento de 17%. A empresa vendeu 43 milhões de aparelhos no quarto trimestre de 2020, o que representou um crescimento de 31% no período. As vendas foram impulsionadas principalmente pelo Redmi 9, Redmi 9A e Redmi 10X. No Brasil, os telefones da fabricante são vendidos pelo site Mi Brasil.

Realme foi empresa que mais cresceu em vendas em 2020 — Foto: Divulgação/Realme

Realme foi empresa que mais cresceu em vendas em 2020 — Foto: Divulgação/Realme

Pela primeira vez, Oppo e Vivo ocuparam o quarto e quinto lugar, respectivamente, no ranking do quarto trimestre de 2020, acima da Huawei. A Oppo cresceu 10% enquanto a Vivo subiu 8%. Já a LG, que aparece em nono lugar no ranking anual, anunciou que cogita abandonar o mercado de celulares após acumular prejuízo de US$ 4,5 bilhões ao longo dos últimos cinco anos.

De acordo com a Counterpoint, o mercado de smartphones como um todo caiu cerca de 10% em 2020. Isso devido à pandemia e aos bloqueios impostos por alguns países. No quarto trimestre do ano, o mercado global de telefones começou a se recuperar, com uma subida de 8% e 395,9 milhões de unidades vendidas.

Com informações de Counterpoint e The Verge

Nota de transparência: Amazon e TechTudo mantêm uma parceria comercial. Ao clicar no link da loja, o TechTudo pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação. Os preços mencionados podem sofrer variação.