Ramírez vê erros pontuais e diz que gramado pesado cansou Inter em derrota: “Come a perna”

O Santos se manteve vivo na disputa da Libertadores após vencer o Boca Juniors por 1 a 0 nesta terça-feira, na Vila Belmiro, pela quarta rodada da fase de grupos.

O jogo marcou a estreia do técnico Fernando Diniz, que acabou recebendo o cartão vermelho após confusão gerada pela arbitragem. Como foi expulso, o treinador não pôde dar entrevista coletiva.

O auxiliar Marcelo Fernandes, que comandou o time nas últimas partidas, conversou com a imprensa virtualmente e elogiou o desempenho do Santos em meio à maratona de jogos e o trabalho mostrado por Diniz em seu único dia de atividade à frente do clube.

– Esses jogadores são de extrema valia. Tínhamos certeza que essa maré ia virar. Infelizmente tivemos os desfalques do Marinho e do Alison, mas a equipe é composta de grandes atletas. A chegada do Diniz agregou demais, chegou ontem… Nem 48 horas da última partida e jogamos aqui de novo – disse Marcelo.

Auxiliar Marcelo Fernandes (ao fundo) na estreia de Diniz no Santos — Foto: Ivan Storti/Santos FC

Auxiliar Marcelo Fernandes (ao fundo) na estreia de Diniz no Santos — Foto: Ivan Storti/Santos FC

Marcelo Fernandes voltou a rasgar elogios aos garotos do Santos.

– Não é qualquer garoto que pega uma sequência dura dessa e dá conta do recado. O Santos sempre mostrou consistência na base, sempre preparou muito bem essa molecada, e na hora do vamos ver eles não pipocam. Era um jogo de muita vontade, e os jogadores entenderam perfeitamente. O Diniz deu uma força a mais para sermos mais fortes do que vínhamos sendo. O importante é o Santos que ganha com isso.

Com a vitória, o Peixe ultrapassou o Boca Juniors e assumiu a vice-liderança do grupo C, com seis pontos, três atrás do Barcelona de Guayaquil, que foi derrotado pelo The Strongest nesta terça, na altitude de La Paz.

O próximo jogo do Santos é contra o The Strongest, na terça-feira, dia 18, às 19h15, em La Paz, na Bolívia.