MS firma parceria com Google Inc para oferecer atividades remotas a estudantes que estão com aulas suspensas

De acordo com o governo, ferramenta possibilitará que alunos estejam em sala virtual, podendo ocorrer interações entre professores e alunos, entre os próprios alunos e toda a dinâmica de uma sala de aula física.

(Reprodução, Web)

O governo de Mato Grosso do Sul firmou parceria com a Google Inc., responsável pelo serviço Google for Education, para utilizar a plataforma para oferecer a partir desta quarta-feira atividades remotas aos 210 mil alunos da rede estadual que estão com as aulas suspensas em razão da pandemia da Covid-19.

Segundo a secretaria estadual de Educação (SED), professores de 352 unidades de ensino em todo o Estado poderão ter mais uma alternativa para a realização das Aulas Remotas Vinculantes graças ao serviço da Google que fornece versões personalizáveis de produtos já conhecidos, como o Classroom. A diferença é que ele passa a ser utilizado com nome de domínio específico, único para toda a Rede Estadual, oferecendo mais agilidade e recursos para o aprendizado não presencial.

A partir desta quarta, professores e estudantes da rede estadual poderão ampliar, ainda mais, o uso de ferramentas como o Gmail, Hangouts, Google Agenda e Google Drive, entre outros. Para o superintendente de Informação e Tecnologia da SED, Paulo Cezar Rodrigues, a novidade vem para colaborar com o envio das atividades e também para a avaliação dos professores e gestores.

“A ferramenta é extremamente dinâmica tanto para o professor quanto para os alunos, pois permite que sejam aplicadas atividades síncronas e assíncronas. Estarão todos em uma sala virtual, podendo haver interações entre professores e alunos, entre os próprios alunos e toda a dinâmica de uma sala de aula física”, disse.

Para ter acesso à nova ferramenta, foi criado um domínio Gmail (Google) para todos os estudantes e professores da Rede Estadual de Mato Grosso do Sul. Com os dados de professores e alunos já cadastrados no programa de gestão de dados escolares. Com essas informações, a equipe de tecnologia da Secretaria criou contas de e-mail para os 210 mil alunos e cerca de 12 mil professores. “Com essas contas houve o ‘ensalamento’ de todos alunos e professores. Através da conta Gmail eles terão acesso ao Google Classroom ou Google Sala de Aula”, explicou Paulo.

A novidade também pode ser uma alternativa para quem já estiver usando outros instrumentos. Contudo, se a ferramenta atual estiver funcionando adequadamente e atendendo as necessidades da escola, não existe a necessidade de realizar a migração para a plataforma, que se torna uma possibilidade a mais para professores e alunos.