Consultor da RBR sugeriu infectar pilotos com coronavírus de propósito

Helmut Marko, consultor geral da Red Bull Racing, propôs uma ideia totalmente controversa em tempos de pandemia do novo coronavírus. O dirigente sugeriu que os dois pilotos da equipe de Fórmula 1 (Max Verstappen e Alexander Albon) fossem deliberadamente infectados pela Covid-19 enquanto a temporada 2020 não começa. Isso os faria ficarem imunes a doença e recuperados mais rápido que os concorrentes.

– Esse seria o momento ideal para a infecção vir. Esses são todos jovens em ótimo estado de saúde. Dessa forma, eles ficariam prontos para quando quer que a ação na pista comece. Você ficaria pronto para o que provavelmente vai ser um campeonato muito duro quando começar – disse o austríaco de 76 anos, à TV austríaca ‘ORF.

A tática de infectar pessoas propositalmente para imunizá-las mais rapidamente foi cogitada no início da pandemia pelo governo britânico, mas amplamente descartada pela Organização Mundial de Saúde. Marko levaria todos os pilotos das equipes RBR e Alpha Tauri, incluindo os brasileiros Sérgio Sette Câmara e Igor Fraga. A RBR rechaçou a possibilidade de imediato.

– Temos quatro pilotos de Fórmula 1 e oito ou dez juniores, e a ideia era organizar um campo para superar mental e fisicamente o tempo morto. Vamos colocar desta maneira: não foi bem recebido.

– O Max, por exemplo, acho que ele está fazendo mais corridas agora do que na temporada real. Ele faz simulador e por vezes compete em várias corridas no mesmo dia. Ao mesmo tempo, eles todos têm seus fisioterapeutas para exercícios físicos. É ideal para se exercitar agora. Se houver uma temporada de 15 a 18 corridas, vai ser muito duro. Não há possibilidade de melhorar seu condicionamento físico durante o ano, então seria ideal usar esse tempo agora – encerrou.

A Fórmula 1 tem previsão para começar a temporada em junho, no Grande Prêmio do Canadá. A ideia é realizar de 15 a 18 provas no segundo semestre de 2020. Os GPs da Austrália e Mônaco foram cancelados, enquanto Barein, Vietnã, China, Holanda, Espanha e Azerbaijão estão adiadas.