Aplicativo ‘Caixa Tem’ não funciona e usuários não conseguem sacar auxílio de R$ 600

Campo-grandenses não conseguem acesso ao valor creditado na poupança digital

Erro no aplicativo 'Caixa Tem' atrasa auxílio de R$ 600 (Reprodução, Web)

Mesmo com auxílio emergencial aprovado e creditado na conta poupança digital, os campo-grandenses não estão conseguindo movimentar os R$ 600 do benefício. O aplicativo CaixaTem, obrigatório para ter acesso ao valor creditado, vem apresentando problemas e os beneficiários não consegue acesso.

O App está disponível pelos sistemas Android e iOS e, é o único meio que os trabalhadores informais, que não indicaram uma conta bancária pessoal durante o cadastro,  tem para abrir uma poupança digital e  obter o auxílio.

Segundo Cristiane Lopes, 39 anos, desde a última sexta-feira (17) ela tenta acessar o aplicativo, mas não consegue. “Perguntei para outras pessoas elas também não conseguem acessar. Eu preciso fazer a transferência do dinheiro e não posso porque não entra. O aplicativo nunca funciona”, disse.

A leitora Vanessa Lima Bomfim recebeu a informação do depósito na poupança digital, mas também não consegue acessar a conta no aplicativo. “A única coisa que aparece é que não é possível acessar o site, como a gente faz?”, contou.

“Estou tentando acesso há 3 dias e nada. Ligo no 111 e ninguém atende. A Caixa precisa resolver essa situação”, desabafou Rogério Silva, 28 anos.

Nas redes sociais o assunto tomou força com as hashtags #CaixaTemNada e #CaixaTemNaoFunciona ficando entre as mais comentadas do Brasil no Twitter. “Ah faz isso, faz aquilo, desliga 3G, limpa o cache. Gente não adianta, nada funciona, quem conseguiu acesso foi por mera sorte”, disse um dos internautas.

Conforme a Caixa Econômica Federal, o aplicativo “Caixa Auxílio Emergencial” e o site são para o cadastramento de cidadãos que atendam às regras do Auxílio Emergencial, mas foi observado que diversos usuários sem direito  ao benefício, acessam o App “Caixa Tem” sem necessidade, geram um congestionamento ainda maior.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da Caixa para saber sobre possíveis soluções ao problema e aguarda retorno.