Professores da REME recebem destaque em prêmio realizado pelo MEC

Cinco professores da Reme (Rede Municipal de Educação) foram destaque na décima edição do prêmio “Professores do Brasil”, realizado pelo MEC (Ministério da Educação). A premiação visa reconhecer e divulgar o trabalho desenvolvido por docentes da rede pública que contribuam para a melhoria do processo de ensino e aprendizagem.

20160506_092347 (1) (1)Ao todo foram seis categorias nesta edição: Educação Infantil, englobando as modalidades de Creche e Pré-escola e Ensino Fundamental, onde foram destacadas, de forma individual, as fases de Alfabetização, 4º e 5º anos, 6º e 9º anos e Ensino Médio. Para participar, os professores enviaram relatos dos projetos aplicados em sala de aula e a prática pedagógica adotada. O trabalho é avaliado, podendo concorrer a premiações estadual, regional e nacional. Além da disputa pelos prêmios, a ideia do MEC é levar os profissionais a refletir sobre a própria prática, buscando o aprimoramento dos processos de ensino.

Na Rede Municipal, tiveram destaque na categoria regional o trabalho das professoras Leocádia Filiciani Salvador (Pré-escola) e Sandra Paulino Souza (4º e 5º anos), ambas da escola “Elpídio Reis”, do professor Rafael Bartimann de Almeida (6º ao 9º ano), da escola “Domingos Gonçalves Gomes”, além das professoras Elisangela Maria Holanda da Costa (6º ao 9º ano), da escola “Dr. Eduardo Olímpio Machado” e Marcia Maria de Azeredo Coutinho (Alfabetização), da escola “Professor Arlindo Lima”.

Trabalhos

A literatura foi o foco dos projetos apresentados pelas professoras Leocádia Filiciani e Sandra Paulino Souza. Com o tema “Brincando, Cantando e Encantando”, a professora Leocádia incentivou a leitura dos clássicos da literatura infantil através de atividades lúdicas, que incluíram apresentações teatrais e até um baile onde as crianças se vestiram como os personagens das histórias infantis.

Além do incentivo a leitura, a professora também resgatou as tradicionais brincadeiras infantis, como amarelinha e as cantigas de roda. “Hoje em dia as crianças estão muito voltadas para a tecnologia e às veze deixam de interagir com os colegas. Procurei valorizar essas atividades que promovem a união”, destacou.

IMG_4230 (1)Para ela, o investimento da Semed (Secretaria Municipal de Educação) em capacitações e formações continuadas dos profissionais têm uma importante contribuição na elaboração dos projetos. “São momentos onde trocamos experiências e temos nosso trabalho valorizado. Tudo isso serve de estímulo para melhorarmos nosso trabalho a cada dia”, afirmou.

Também na área da literatura, a professora Sandra Paulino Souza desenvolveu com os alunos do 4º e 5º ano o tema ‘Deixa que eu te conto”, elaborado a partir de atividades diagnósticas que apontaram a dificuldade que alguns alunos tinham em interpretar textos.

A ideia que levou os alunos a superarem as dificuldades de interpretação e ainda se tornarem ávidos leitores foi a implantação de uma biblioteca na sala de aula e a criação de atividades criativas como o “Chá de Letras”, momento em que os pais iam para a escola e participavam de leituras junto com os filhos. E as sextas culturais, onde as crianças levavam uma obra para casa para ser lida no fim de semana com a família.

A melhora na leitura e escrita também ocorreu com os alunos do 6º da escola “Dr Eduardo Olímpio Machado”, onde a professora Elizângela Maria vem utilizando temas de História para incentivar os alunos a produzir textos. A partir do assunto em estudo, ela cria uma atividade prática para, em seguida, os alunos relatarem o que aprenderam.

Foi assim quando aprenderam sobre o Egito, no primeiro semestre. Na época, Elizângela levou as crianças para o laboratório de Ciências e simulou um processo de mumificação utilizando carne crua e bicarbonato de sódio. Na sequência, os alunos escreveram o que haviam compreendido. No momento a turma está aprendendo sobre a chegada de José Antônio Pereira a Campo Grande e para ilustrar, estão produzindo um desenho animado. “O vocabulário deles melhorou muito e eles fazem relatos de mais de uma página”, contou a professora.

Já a preservação do meio ambiente foi o foco do trabalho “A importância da vegetação na interceptação das chuvas e estabilidade do solo”, que o professor Rafael Almeida trabalhou com 25 alunos do 9º ano entre os meses de março e julho, através de várias mesas redondas. Ele buscou criar uma consciência ecológica, destacando a importância de evitar o desmatamento, erosão e assoreamento.

Outro trabalho destacado pelo prêmio foi o da professora Marcia Maria de Azeredo Coutinho, que há três anos trabalha com os alunos do ciclo de alfabetização, o projeto “Senhoras e senhores, o circo vai começar”, que além do pedagógico, contribui com a coordenação motora das crianças. A professora explicou que a ação acontece apenas em março, quando se comemora o Dia do Circo.

Na ocasião, através de parceria com duas instituições de ensino superior, acadêmicos de Educação Física foram até a escola desenvolver atividades circenses que envolvem pintura facial, malabarismo, jogos e desenhos.