Professores da Educação Infantil da Reme iniciam formação do Pacto Nacional de Alfabetização

Professores e coordenadores que atuam na Educação Infantil da Reme (Rede Municipal de Ensino) iniciaram a formação do Pacto Nacional de Alfabetização na Idade Certa (PANAIC), que nos anos anteriores era voltada apenas para os profissionais dos anos iniciais do Ensino Fundamental. A edição do Pacto deste ano vai prosseguir até junho de 2018.

A secretária-adjunta de Educação, Soraia Inácio de Campos, durante a solenidade de abertura da formação, destacou que a ampliação do Pacto Nacional de Alfabetização para a Educação Infantil é importante porque irá oferecer ferramentas importantes para trabalhar a leitura e a escrita nesta fase do ensino. “O que as crianças aprendem nesse período fica consolidado e elas levam como base para as próximas séries. Isso irá fazer muita diferença nas etapas seguintes do ensino, facilitando o aprendizado delas”, afirmou.

pacto_2Criado em 2012, o Pacto Nacional de Alfabetização é um compromisso formal assumido pelos governos federal, Distrito Federal, estados e municípios para atender a meta 5 do Plano Nacional da Educação, que estabelece a obrigatoriedade de alfabetizar todas as crianças, no máximo, até o final do terceiro ano do Ensino Fundamental.

A formação é pensada de forma a aprofundar temáticas como o currículo, avaliação, educação do campo, inclusiva e diversidade linguística. Os encontros servem como troca de experiências, além de debater sobre os direitos de aprendizagem no Ensino Fundamental e na Educação Infantil.

A proposta do Pacto aos professores que atuam com as crianças da Educação Infantil é a de oferecer formação para que eles possam desenvolver, com qualidade, o trabalho com a linguagem oral e escrita, em creches e pré-escolas.

A coordenadora local da Educação Infantil do Pacto, Leusa de Melo Secchi, explica que para a formação destes profissionais foram definidas temáticas baseadas no material “Leitura e Escrita na Educação Infantil”, produzido pela Universidade Federal de Minas Gerais. O curso foi estruturado em oito cadernos, destacando, em cada um deles, determinado tema, sempre tratado em suas interrelações com os temas dos demais cadernos.

Os cadernos são compostos por três textos, escritos por diferentes autores, o que permite ampliar o diálogo sobre teorias e práticas que informam e dão concretude ao trabalho docente. “Participar do PNAIC é importante para a Educação Infantil porque tudo o que se consolida nesta etapa do conhecimento, fortalece o pedagógico nas etapas seguintes do ensino”, explicou a coordenadora.

Aperfeiçoamenrto

A edição do Pacto Nacional de Alfabetização prossegue até junho de 2018 e também irá atender professores e coordenadores pedagógicos do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental e articuladores e mediadores de aprendizagem das escolas que fazem parte do Programa Novo Mais Educação. Além de encontros presenciais, poderão compor a carga horária atividades aplicadas em sala de aula, estudos de materiais on-line e grupos de estudos colaborativos organizados nas escolas.

Para os professores que estão participando pela primeira vez desta edição do Pacto, a formação é a oportunidade de expandir o conhecimento e fundamentar as práticas pedagógicas. “A formação ressalta a importância de trabalhar a leitura desde o berçário, através da contação de histórias, sempre valorizando as vivências das crianças, que devem ser vistas como um sujeito ativo e participativo do processo de aprendizagem”, afirmou a professora Denise Lamb, da escola “Etalívio Pereira Martins”.