Polícia apreende 1,5 tonelada de cocaína que iria para a Bélgica a pedido de traficante brasileiro

Foto: APG Notícias

A polícia da Bolívia apreendeu 1,5 tonelada de cocaína escondida dentro de madeira, que seria enviada à Bélgica por uma empresa transportadora de fachada, que opera em benefício do crime organizado. Autoridades apontam que o carregamento está ligado ao narcotraficante brasileiro Pedro Montenegro Paz, um dos mais procurados no país vizinho e que no ano passado havia sido extraditado e entregue à Polícia Federal em Corumbá.

De acordo com o jornal boliviano El Deber, o chefe da FELCN (Força Especial de Luta Contra o Tráfico), Javier Maldonado, explicou que a operação que resultou na apreensão foi batizada de Daysol, realizada no setor de Senkata, na cidade de El Alto. Cinco pessoas foram presas, dentre as quais três mulheres e dois homens, que são funcionários da empresa de exportações conhecida como Daysol Import Export.

Maldonado afirma que a empresa é de fachada, pois na verdade usa o ramo de atuação para despistar os carregamentos de droga que envia para a Europa. A cocaína estava escondida em madeira que saiu por terra de Santa Cruz, na fronteira com Mato Grosso do Sul, até chegar a El Alto. Lá, seria despachada para Arica e depois para a Bélgica, de navio. Além dos presos, ao menos seis imóveis foram apreendidos.

A suspeita é de que a 1,5 tonelada estivesse avaliada em aproximadamente R$ 20 milhões, podendo valer até mais de R$ 200 milhões caso chegasse à Europa. As autoridades associam a droga a Montenegro, tendo em vista que em junho do ano passado, ele usou o mesmo modo de agir para encaminhar 679 quilos de cocaína para a Bélgica. Naquela ocasião, a droga também saiu de Santa Cruz dentro de madeira, e foi apreendida no Porto de Antuérpia localizado em Flandres, na Bélgica.