Papa critica Rússia por crueldade na Ucrânia, mas diz que guerra pode ter sido provocada

Reuters – O papa Francisco fez uma nova série de ataques à Rússia por suas ações na Ucrânia, dizendo que suas tropas são brutais, cruéis e ferozes, enquanto elogiava os “corajosos” ucranianos por lutarem pela sobrevivência.

Mas no texto de uma conversa que teve no mês passado com editores da mídia jesuíta e publicado nesta terça-feira (14), ele também disse que a situação não era preto ou branco e que a guerra foi “talvez de alguma forma provocada”.

Embora condenando “a ferocidade, a crueldade das tropas russas, não devemos esquecer os problemas reais se queremos que eles sejam resolvidos”, disse Francisco, incluindo a indústria de armamentos entre os fatores que incentivam a guerra.

“Também é verdade que os russos pensaram que tudo terminaria em uma semana. Mas eles calcularam mal. Eles encontraram um povo corajoso, um povo que luta para sobreviver e que tem um histórico de luta”, disse ele.

Francisco disse que vários meses antes do presidente Vladimir Putin enviar suas forças para a Ucrânia, o pontífice se reuniu com um chefe de Estado que expressou preocupação de que a Otan estivesse “latindo às portas da Rússia” de uma maneira que poderia levar à guerra.

Perguntando-se retoricamente se isso o tornava “pró-Putin”, ele disse: “Não, não sou. Seria simplista e errado dizer uma coisa dessas”.

FonteReuters

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui