Marcos Braz blinda Ceni e acredita em “denominador comum” entre Flamengo e Arrascaeta

A situação de Arrascaeta ainda é assunto no Flamengo. Nesse domingo, no embarque do time para a estreia na Copa Libertadores, o vice-presidente Marcos Braz falou sobre a situação do uruguaio. O dirigente acredita em um denominador comum entre o clube e o meia.

– Não vejo nenhum acinte, nenhuma situação ruim. Tem que chegar em um denominador comum na hora certa, com tranquilidade, sempre resguardando o clube – disse.

 

– A gente tem uma excelente relação com o atleta e com o empresário. Foi feito um pleito pelo empresário, acho que é normal. Infelizmente, a gente não pode acatar, mas a relação sempre foi a melhor possível. É um jogador que a gente respeita muito e sempre respeitou muito. No dia a dia, ele sempre está solícito, pronto, é um craque de bola. Com tranquilidade, a gente vai resolver isso tudo. Como está sendo tudo resolvido dentro dessa gestão – continuou.

Dirigente amenizou atritos na Gávea — Foto: Caíque Andrade/ge

Dirigente amenizou atritos na Gávea — Foto: Caíque Andrade/ge

O VP também defendeu o técnico Rogério Ceni, que sofreu pressão das redes sociais após tropeços no Campeonato Carioca. Braz garantiu que não é hora para troca de comando e afirmou que os jogadores aprovam o trabalho do treinador.

– Há uma semana a gente ganhou a Supercopa. É um treinador que já deu certo no Flamengo. Está preparando o time para uma competição internacional. Não temos nenhum motivo para fazer uma ruptura de uma hora para outra. O elenco gosta, tem uma relação boa. A diretoria também.

– A nossa posição é não agir muitas vezes com o coração, temos que ser mais frios. Para tirar um técnico, tem que colocar outro, tem um tabuleiro que se mexe. A gente confia no trabalho deles e os jogadores também, posso assegurar – completou.

Arrascaeta voltou a ser relacionado — Foto: Caíque Andrade/ge

Arrascaeta voltou a ser relacionado — Foto: Caíque Andrade/ge

A delegação rubro-negra chegou pouco depois das 20h (de Brasília) deste domingo ao aeroporto do Galeão. Arrascaeta está entre os relacionados. Braz espera jogo duro em solo argentino na estreia da Libertadores.

– Tem que saber virar a chave. É uma outra competição, é a que todos nós desejamos no começo da temporada. Do mesmo jeito que não podemos nos pautar no título brasileiro e nem na Supercopa. Não podemos nos assegurar com isso também. O Flamengo está começando a se acostumar com essa competição, a estar sempre nela. É um jogo na Argentina, que a gente tem que sempre respeitar. Estamos animados – concluiu.