Idoso morre de Covid em hospital e filha denuncia que dentes de ouro, avaliados em R$ 11 mil, são furtados

Delegado de MS diz que filha recebeu pertences da vítima, mas, recebeu orientação para não abrir por conta da doença. Ao retornar de viagem, ela decidiu abrir o embrulho e constatou que os dentes não estavam lá

Um idoso de 84 anos, que foi diagnosticado com Covid-19 e morreu no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HR-MS), em Campo Grande, teve quatro dentes de ouro furtados. A filha dele, ao perceber o crime quase um mês após o ocorrido, foi até a delegacia e registrou boletim de ocorrência, na última terça-feira (3).

Segundo a polícia, ela foi até o 5° Distrito de Polícia e relatou que o pai faleceu no dia 6 de outubro. No entanto, ela sentiu falta agora, um mês após o ocorrido, porque estava viajando e teve a orientação de não abrir os pertences dele, por conta da doença.

Ao retornar, abriu o embrulho e constatou que os dentes, com 8 gramas de ouro maciço cada, não estavam lá. Conforme a cotação do grama do ouro desta sexta-feira (6), que é de R$ 347,82, os dentes estão avaliados em cerca de R$ 11 mil.

“A familiar que registrou aqui na delegacia. Ela sentiu a falta de 4 dentes e fizemos o boletim de ocorrência. Agora, vamos analisar os fatos, solicitar imagens de câmeras e também pedir informações ao hospital”, afirmou o delegado Gustavo Bueno, titular da unidade policial.

A reportagem também entrou em contato com a assessoria de comunicação do HR e foi informada que os responsáveis estão “fazendo apuração nos setores envolvidos e, até o final desta tarde, deve ser emitida uma nota para a imprensa.

O caso foi registrado como furto. A pena para este crime varia de 1 a 4 anos de prisão, além da multa.