Flamengo chega a Brasília para Supercopa

O Flamengo já está em Brasília para Supercopa. O elenco, que treinou no Rio de Janeiro pela manhã, desembarcou na capital federal por volta no fim da tarde deste sábado e seguiu para hotel nas proximidades do Mané Garrincha. Rogério Ceni tem força máxima à disposição e somente Pedro e Thiago Maia permaneceram no Rio de Janeiro para tratamento de lesões.

Rogério Ceni acena para torcedores na chegada do hotel em Brasília — Foto: Ricardo Ribeiro

Rogério Ceni acena para torcedores na chegada do hotel em Brasília — Foto: Ricardo Ribeiro

A dupla, no entanto, viaja para Brasília no domingo para torcer pelos companheiros. Matheuzinho, que ficou fora das últimas partidas por problemas musculares, está relacionado e fica no banco de reservas. O Flamengo busca o bi da Supercopa com a escalação na ponta da língua: Diego Alves, Isla, Willian Arão, Rodrigo Caio e Filipe Luís; Diego, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabriel.

A delegação rubro-negra foi recebida por cerca de 50 torcedores que se aglomeraram na entrada do hotel em Brasília, mas o acesso ao saguão foi isolado para que não houvesse contato. Já na parte interna, foi feito um isolamento para evitar abordagens aos atletas, que assinaram camisas expostas em mesas.

Gabigol na chegada ao hotel em Brasília — Foto: Ricardo Ribeiro

Gabigol na chegada ao hotel em Brasília — Foto: Ricardo Ribeiro

Diego Alves, Filipe Luís e Arrascaeta foram os mais solícitos com os torcedores brasilienses. A capital federal tem toque de recolher a partir das 19h, o que diminui a chance de novas aglomerações ao longo da noite.

Na chegada, o presidente Rodolfo Landim foi o único a atender a imprensa e falou sobre o sorteio da Libertadores. O Flamengo está no Grupo G, ao lado de LDU, do Equador, Velez Sarsfield, da Argentina, e Unión La Callera, do Chile:

Rodolfo Landim em entrevista na porta do hotel do Flamengo — Foto: Ricardo Ribeiro

Rodolfo Landim em entrevista na porta do hotel do Flamengo — Foto: Ricardo Ribeiro

“Qualquer grupo é bom. Não podemos escolher. Quem quer ser campeão da Libertadores não pode ficar escolhendo”

– Temos duas viagens com distâncias menores, uma para o Chile e outra para a Argentina. Já a LDU no Equador, com altitude, é um pouco mais longo e mais complicado, mas sabemos que os critérios que a Conmebol criou são bons. Qualquer grupo que saísse, iríamos nos preparar para tentar vencer.

O Flamengo estreia na Libertadores no dia 20 de abril, diante do Velez Sarsfield, na Argentina. Antes, decisão a Supercopa do Brasil com o Palmeiras, no próximo domingo, às 11h (de Brasília), no Mané Garrincha.