Finalização do urbanismo tático da rua José Antônio conta com a colaboração de artista plástico

A capivara virou mascote da Rua José Antônio Pereira. Desde a manhã desta sexta-feira (11), os muros do comércio que faz esquina com a Rua Barão do Rio Branco estão recebendo pinturas feitas pelo artista plástico Guto Naveira. Cores vibrantes, alegria e descontração preenchem os espaços, levando um pouco do que o Urbanismo Tático defende desde o início do projeto, a colaboração coletiva.

“Eu tinha visto as ações que estão acontecendo e, por iniciativa própria, junto com alguns empresários da região, resolvi pintar os muros, revitalizando o ambiente. Eu decidi participar para reavivar o centro com o meu trabalho, com a minha obra, fazer parte dessa corrente. Espero que sirva de incentivo para que outros artistas também venham”, afirma Guto.

Neste final de semana, as ativações já podem ser feitas pela população. Foram semanas de muito trabalho, colaboração de voluntários e empresários que colocaram a mão na massa, seja para regar as cerca de 900 mudas que foram cedidas pelo Viveiro Municipal Flora do Cerrado, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur), seja para varrer as calçadas pintadas por várias mãos.

“Agora a testagem do projeto piloto começou. Com as intervenções concluídas queremos que a população utilize e se aproprie destes espaços que foram criados. Essa é uma iniciativa inédita de urbanismo tático na nossa cidade e caminhar pela José Antônio é uma experiência muito bacana”, convida a arquiteta Mayara Cunha, consultora do projeto.

O projeto é financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento e a Prefeitura entra com a cooperação técnica. Campo Grande foi a única cidade no Brasil a ser escolhida para participar dessa iniciativa. As intervenções são de curto prazo e baixo custo e, basicamente, são alargamentos de trechos de calçadas para gerar pequenos “bolsões de permanência” que possam ajudar nas dinâmicas tanto dos comércios e serviços da região, como na relação das pessoas moradoras e visitantes da área, funcionando como pequenos pontos de encontro e desfrute ao ar livre.

Para a empresária Lizandra Adriana da Silva, do restaurante Mineiro Delivery, na José Antônio desde 2016, ela vê melhorias não só para os comerciantes, mas para a população que usa a rua.

“Principalmente por ser uma rua que leva o nome do fundador da cidade, ela merece essa visão diferenciada, pelo local histórico”. Ela cita o momento difícil que todos estamos passando, por conta da pandemia, da dificuldade de interação, e a relação com o projeto de Urbanismo Tático. “Um pouco de cor, de alegria, é interessante. E um espaço como esse, com plantas, acho que tende a trazer um pouco de alegria pra esse momento. Mesmo que não estivéssemos passando por isso, é uma situação bem vanguardista. Estou super feliz e positiva com o que está sendo feito”.