Fake News sobre Doria ter realizado acordo da “CoronaVac” em agosto de 2019 circula nas redes sociais

Circulam nas redes sociais postagens afirmando que o governador do estado de São Paulo, João Dória (PSDB), teria assinado um contrato com a China, para produção de vacinas contra a Covid-19, em agosto de 2019, cerca de três meses antes do primeiro caso da doença ser registrado no mundo. Segundo a postagem, esse acordo seria a comprovação de que os chineses teriam “criado” o vírus e Dória sabia que a pandemia estava prestes a acontecer.

© Fornecido por Pipeify

“Deixa eu ver se entendi: o vírus começou a se espalhar pelo mundo em janeiro de 2020, mas a empresa que está produzindo a vacina, que tem o nome de Coronavac, já tinha um contrato com o Dória desde agosto de 2019??? Desde o ano passado Dória + China + Vacina.” – Postagem feita pelo ex-deputado federal Roberto Jefferson, condenado em 2012 por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. (Fonte: Reprodução)

Muitas das publicações que circulam no Facebook compartilham um tuíte do ex-Deputado Federal, Roberto Jefferson, que foi condenado em 2012 por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do Mensalão e é presidente do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Apesar dos boatos que foram criados a respeito das vacinas nas redes sociais, a informação de que a China tenha criado o vírus e de que João Doria fazia “parte desse plano” é falsa.

O contrato assinado por Doria com a China em agosto do ano passado foi de um acordo de transferência de tecnologia. Em um projeto denominado “Missão China” o governo do estado de São Paulo fechou diversos acordos com o país, levando “35 empresas brasileiras para o contato direto com investidores internacionais”. Dentre esses acordos internacionais, foi iniciada uma parceria com a Sinovac Biotech e também foi aberto um escritório da InvestSP em Xangai.

Essa parceria com a Sinovac foi citada por Doria no discurso feito durante o anúncio do acordo entre o Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa para a produção de vacinas contra o coronavírus e a distorção dessa fala foi o início dos boatos. No mesmo discurso, o governador de São Paulo diz que, apenas em 11 de junho de 2020, assinou o contrato de parceria para o início dos testes e produção da vacina, denominada Coronavac.

Em uma postagem do Instituto Butantan é possível confirmar a data e ver fotos da assinatura do acordo. “O @governosp anunciou na coletiva desta quinta-feira (11) uma parceria entre o Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac para a produção e testes em estágio avançado da vacina contra o coronavírus, chamada de CoronaVac.”, diz o post compartilhado no Twitter na semana passada.

https://twitter.com/butantanoficial/status/1271170488837029894