Equipe da Semed conscientiza sobre depressão com entrega de 10 mil panfletos

A equipe do projeto “Valorização da Vida”, da Superintendência de Gestão e Normas da Rede Municipal de Ensino (Reme) vai entregar, até sexta-feira, dez mil panfletos informativos em diversos pontos da capital, como terminais de ônibus, instituições de ensino e na região central. A ação, inédita, marca as atividades do Setembro Amarelo na Reme, mês de combate ao suicídio e visa orientar a população sobre automutilação, depressão e bullying.

A panfletagem começou na manhã desta terça-feira (10), no terminal Morenão e não escola municipal Bernardo Franco Baís, na Avenida Calógeras. Neste primeiro dia, mais de três mil folders foram entregues.

O material informa sobre os motivos que levaram a criação de um mês específico para tratar sobre o assunto. “Nós estamos abordando esse tema com bastante insistência porque é um problema da sociedade moderna. Estamos procurando ouvir os alunos e professores para que possamos diminuir essa doença tão presente hoje e também informando a sociedade que precisa de ajuda ou que conhece alguém que precisa para encaminhar para as secretarias e para os grupos que tratam desse assunto tão polêmico, tão difícil de resolver”, explicou a superintendente de Gestão e Normas da Reme, Alelis Gomes.

Quem está sendo abordado pela equipe elogia a iniciativa. É o caso da vendedora ambulante Maria Elias Ferreira, que revelou que tem uma filha passando pelo problema. “Ajudo muito ela psicologicamente, não deixo ela sozinha e a família evita coisas que vão agravar o problema. Têm muitas pessoas que resistem a problemas, mas outros são frágeis, não aguentam e é onde vai para a depressão”, afirmou.

O padeiro Paulo Cezar Freire Dias acredita que é necessário abordar o assunto suicídio. “As pessoas hoje em dia têm muita pressão na vida. Eu acho que tem que ter mais Deus no coração, mais amor à vida. Acho que a maior causa hoje do suicídio na família é a depressão, que é a doença do século. Em relação a campanha eu gostei e acho a iniciativa muito boa”, destacou.

Blitz

Já a blitz de conscientização que teve em frente a escola “Bernardo Franco Baís” contou com a participação de  alunos e profissionais da unidade, que abordaram motoristas e falaram sobre a importância de ouvir amigos e familiares diagnosticados com depressão.

Para a aluna Mithelly Vitória da Silva Araújo, 14, 9º ano, muitas pessoas são desinformadas sobre o tema e acabam julgando as vítimas da doença. “Às vezes a gente acha que está sozinho, sem apoio, mas é importante buscar ajuda.  Muitas pessoas acreditam que a depressão é frescura, mas na verdade a pessoa precisa de apoio, por isso é importante esclarecer e não julgar”, disse a aluna que revelou ter perdido uma amiga, que acabou cometendo suicídio.

A diretora da escola, Nara Borges Rigon, disse que a campanha é uma ferramenta importante de prevenção porque sempre chegam casos de alunos que enfrentam o problema. “Os jovens muitas vezes não têm com quem falar e eles sofrem uma pressão muito grande da sociedade, por isso essa campanha vem ajudar muito para prevenir atitudes mais graves”, destacou.

Agenda

As ações referentes ao Setembro Amarelo ainda continuam na quarta-feira (11), às 8 horas, com a apresentação da Resolução que dispõe sobre normas e procedimentos para implantação do Projeto Valorização da Vida nas escolas da Rede Municipal de Ensino. O evento será realizado no Centro de Formação da Semed (Secretaria Municipal de Educação) e contará com palestra do psiquiatra Fábio Paes Barreto, que irá abordar o tema “Depressão e automutilação no contexto escolar”, a partir das 8h30.

No período da tarde a equipe volta a realizar panfletagem em frente a Uniderp, na avenida Ceará. Na quinta-feira (12), a ação acontece no terminal Nova Bahia e na sexta-feira, a panfletagem vai mobilizar a esquina da Avenida Afonso Pena com a Rua 14 de Julho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui