Equatorial diz que 100% da energia em Teresina voltou; bairros ficaram 66h sem luz

A empresa Equatorial Piauí informou, às 13h50 deste domingo, que 100% dos bairros de Teresina que ficaram sem luz devido ao temporal que danificou a rede elétrica em regiões da cidade tiveram o fornecimento restabelecido. Por 66h, moradores da capital ficaram no escuro e acumularam prejuízos. Houve protestos por conta da demora do restabelecimento da energia.

Embora a distribuidora tenha declarado a resolução da crise energética, moradores da Vila Cristalina, no bairro Água Mineral, informaram à TV Clube que continuaram às escuras desde o dia 31 de dezembro. Esse caso, a companhia trata como isolado e pontual, sem relação aos eventos causados na rede da companhia pela forte chuva. A empresa informou que o local teve a situação normalizada.

A empresa considerou ter 100% das ocorrências coletivas resolvidas, que foram registradas em Teresina nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro no forte temporal com rajadas de ventos e raios. O fornecimento ficou prejudicado devido à queda de 280 árvores na fiação da companhia.

Severos danos à rede

 

A demora no restabelecimento da energia na capital ocorreu, segundo a empresa, devido à gravidade dos danos causados ao sistema elétrico. Os trabalhos de recuperação “tiveram alta complexidade” e houve a “necessidade de reconstrução da infraestrutura de redes destruídas” pelas fortes chuvas e raios.

O diretor de Operações Técnicas e Comercias da Equatorial Piauí, Cosme Cezário, fez um apelo aos teresinenses para que façam a poda das árvores regularmente. De acordo com a empresa, 280 árvores caíram sobre a rede elétrica provocando a falta de energia em diferentes bairros da cidade.

“Em situações de ventania e chuvas, essas árvores expõem riscos a população e moradores daquela casa. Aquelas que caíram sobre a rede elétrica quebraram postes e romperam os fios, foi uma verdadeira reconstrução de rede”, explicou Cosme Cezário.

‘Toda a comida na nossa geladeira já estragou’

 

Ainda pela manhã de domingo, dois bairros não tinham luz: Santa Clara, na Zona Sul, e o Itaperu, na Zona Norte. Pelo levantamento da empresa, 311 clientes dessas regiões não tinham energia elétrica em suas casas.

Era o caso do morador Thiago Henrique, que mora no Itaperu e relatou prejuízos por ficar mais de 60h sem energia. “Em algumas casas voltou, outras, como a minha, não. Os alimentos estragaram”, contou o morador Thiago Henrique.

No bairro Aeroporto, Zona Norte de Teresina, moradores da Rua Raimundo Soares Cordeiro relataram que estavam no escuro às 11h. Desde a virada do ano, a energia faltou.

“Toda a comida na nossa geladeira já estragou. Passamos o Réveillon no escuro e no calor, uma televisão queimada e estamos comprando gelo para poder beber água gelada, além de não dormir direito desde o dia 31”, narrou a arquiteta Maria Clara.

Na casa, a arquiteta improvisou um isopor para manter alguns produtos refrigerados para o consumo. “O que mais revolta é o descaso”, contou Maria Clara. Sem luz há 17h, uma moradora da Zona Leste de Teresina não teve como acondicionar insulina e reclamou.

No bairro Buenos Aires, os manifestantes atearam fogo em pedaços de madeira e bloquearam um dos sentidos da Avenida Duque de Caxias. Veja no vídeo acima.

Já no bairro Olarias, região do Parque Lagoas do Norte, os moradores fecharam uma das vias da Avenida Boa Esperança, ateando fogo em pedaços de madeira e pneus. O trecho interditado fica próximo do Encontro dos Rios, ponto turístico da cidade.