Emocionado, Pedrinho diz que se despedia dos pais todos os dias na Ucrânia: “Não sabia se era a última vez”

Foi uma manhã de emoção no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos. Jogadores e profissionais brasileiros do Shakhtar Donetsk e do Dínamo de Kiev, da Ucrânia, chegaram ao país depois de conseguirem fugir do país, em guerra com a Rússia desde a semana passada.

Entre eles esteve o meia-atacante Pedrinho, de 23 anos, formado no Corinthians e que está no clube desde junho de 2021. Assustado com o que viveu, diz que ainda não pensa na sequência da carreira. Ele seguiu para Maceió, onde encontrará os pais.

– É muito cedo falar de voltar, tudo aconteceu agora, o que mais quero é estar com a minha família, com meus pais. Todas as vezes que eu falava com eles, eu sempre me despedia, pois não sabia se seria a última vez. Então quero chegar em casa, ficar com a minha filha. Foram cenas lamentáveis e desejo que ninguém passe por isso – afirmou.