Com Renato sob pressão, diretoria do Grêmio terá reunião para avaliar saída do técnico

Após testar positivo para Covid-19, Renato Portaluppi não estava à beira do campo na derrota por 2 a 1 do Grêmio para o Independiente del Valle, na última quarta-feira, na Arena. Mas o impacto da eliminação precoce na Libertadores recai sobre o técnico.

E sob forma de pressão crescente, capaz de ameaçar a sua continuidade no cargo. O técnico é alvo de cobranças e contestações internas e externas. Tanto que a diretoria gremista terá uma reunião extraordinária nesta quinta-feira, conforme uma fonte ouvida pelo gecom um tópico em pauta: a saída (ou não) de Renato.

Romildo Bolzan e Renato Portaluppi, do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Romildo Bolzan e Renato Portaluppi, do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O tema será discutido pelo Conselho de Administração, presidido por Romildo Bolzan e que tem mais seis vice-presidentes: Marcos Herrmann, Cláudio Oderich, Paulo Luz, Duda Kroeff, Guto Peixoto e Adalberto Preis. Os integrantes divergem cada vez mais sobre a permanência do treinador.

O presidente sempre se posiciona a favor da continuidade de Renato. Mas já há pelo menos dois vices que consideram a saída com cada vez mais força. Outros nomes, como Preis e Kroeff, são a favor da continuidade. O certo é que a quinta será de pressão interna.

ge ouviu fontes ligadas ao Conselho de Administração madrugada adentro nesta quinta. A sensação entre as pessoas consultadas é de que a possibilidade de saída cresceu consideravelmente.

Já existia pressão sobre Renato durante as conversas para a renovação, no início de março, com correntes internas do clube se posicionando contra a permanência. E ela só aumentou.

Em contato com o ge, o vice-presidente Cláudio Oderich revelou ainda na última quarta-feira que as avaliações internas ocorrerão de “cabeça fria” nesta quinta. Pelo sim, ou pelo não, a decisão deve ser tomada ao longo do dia. E o nome de Tiago Nunes já ganha certa força interna.

— Vamos avaliar de cabeça fria todas situações. Nada está descartado. Vamos bem avaliar o que é melhor para o Grêmio na sequência do ano de 2021. A permanência, a não permanência. Estamos avaliando tudo, o desempenho dos últimos anos, o futebol, o torcedor, o momento que o país e o futebol vivem. Vamos bem avaliar tudo e decidir aquilo que for melhor para o Grêmio — relatou Oderich.

Renato Portaluppi em Grêmio 4x1 Braisl de Pelotas no Gauchão — Foto: Lucas Bubols/ge

Renato Portaluppi em Grêmio 4×1 Braisl de Pelotas no Gauchão — Foto: Lucas Bubols/ge

Renato não esteve à beira do gramado na eliminação do Grêmio pois ainda se recupera da Covid-19. Quem comandou a equipe foi o auxiliar Alexandre Mendes.

Contratado em setembro de 2016, Renato está há mais de quatro anos e meio no cargo. Ele ainda é o técnico da elite do futebol brasileiro por mais tempo no comando de uma equipe.

Em sua terceira passagem, Renato se tornou o técnico com mais jogos na história do Grêmio e ganhou uma estátua na Arena. Além de conquistar os títulos da Copa do Brasil (2016), da Libertadores (2017), da Recopa Sul-Americana (2018), de três estaduais (2018, 2019 e 2020) e uma Recopa Gaúcha (2019).