CAMPO GRANDE APRESENTA AÇÕES PARA PRESERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NA CONFERÊNCIA DA REDE TREE CITIES OF THE WORLD

As ações de preservação, inovação, manejo e proteção das Florestas Urbanas desenvolvidas em Campo Grande serão apresentadas durante a II Conferência Virtual anual da rede “Tree Cities of the World”, realizada nos dias 27 e 28 de julho. Campo Grande integra a rede global de cidades mais verdes de todo o mundo.

No dia 28 de julho, às 11h (horário local), será realizada a apresentação “Campo Grande, the BiodiverCity”, em tradução “Campo Grande, a BiodiverCidade”, que será exposta pelo secretário municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana, Luis Eduardo Costa, e pela superintendente de gestão ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur), Gisseli Giraldelli, que irão demonstrar as ações e programas desenvolvidos pela Prefeitura que visam a proteção da biodiversidade local.

Apenas 13 cidades que compõem a rede “Tree Cities of the World” foram selecionadas para apresentarem suas práticas, destacadas dentre as melhores no mundo. Uma oportunidade para compartilhar ideias, aprender e interagir com gestões de diferentes países. Também serão ouvidos especialistas das principais organizações internacionais.

A participação no evento é gratuita e será oferecida em três fusos horários diferentes. Ao se registrar, selecione o fuso horário desejado para acompanhar a conferência, compartilhar percepções e inovações de todo o mundo.

Participe acessando o site https://treecitiesoftheworld.org/conference.cfm e realize sua inscrição.

Programa Tree Cities of The World

Campo Grande foi reconhecida novamente como uma “Tree City of de World”, e este reconhecimento tem relação direta com a forma como a cidade realiza a gestão de suas florestas urbanas. É necessário cumprir uma série de requisitos estabelecidos pelo Programa Tree Cities of The World para receber este título.

E dentro do conceito de Florestas Urbanas estão contemplados: a arborização urbana, o sistema de parques e áreas verdes, as áreas de preservação permanente, os remanescentes de vegetação nativa, os bosques e as formações de maciços vegetais secundários.