Abel Ferreira aprova Palmeiras com três zagueiros: “Não existe esquema mais agressivo”

O técnico Abel Ferreira escalou o Palmeiras com três zagueiros na vitória por 3 a 2 sobre o Universitário, do Peru, nesta quarta, na estreia da equipe na Libertadores: Luan, Gómez e Alan Empereur, que foi expulso na etapa final.

O português utilizou muito esse esquema em suas equipes anteriores, e no Palmeiras já havia montado o time desta forma, sobretudo durante as partidas.

O treinador aprovou a atuação do Verdão com três zagueiros. Na visão dele, a formação deixa o time ainda mais agressivo.

– Já disse que não sou treinador de sistemas, gosto de jogar de várias formas. O jogo não tem a ver com números, mas dinâmicas. Eu sempre joguei com três defesas, ou com dois centrais e um lateral, ou com dois zagueiros e um volante a entrar no meio dos zagueiros – completou.

De fato, o Palmeiras teve uma postura bem ofensiva e dominou totalmente o jogo até a expulsão de Alan Empereur. Um exemplo foi o posicionamento de Danilo e Patrick de Paula, os dois volantes da equipe, que apareceram o tempo todo no ataque, com possibilidades de finalização.

Com os três zagueiros, Abel abriu mão dos jogadores de velocidade pelos lados do campo. Esse papel coube mais aos dois laterais, que tiveram mais liberdade para avançar, embora Victor Luis tenha feito menos do que Marcos Rocha.

Dessa forma, o treinador ganhou a opção de um jogador rápido no banco de reservas para entrar durante a partida, que foi o que ele fez com Wesley, já que não conta com os lesionados Breno Lopes e Gabriel Veron.

Com a vida mais tranquila após a vitória na estreia na Libertadores, o Verdão volta a campo já nesta sexta-feira, contra o Guarani, às 20h (de Brasília), pelo Paulistão.