Vereadores votam dois Projetos de Lei na sessão de quinta-feira

Vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande votam dois Projetos de Lei para alterações em nomes de ruas, na sessão ordinária de quinta-feira (14). Por conta da pandemia de Covid-19, a sessão ocorre de forma remota, a partir das 9 horas, podendo ser acompanhado pelo Facebook (https://www.facebook.com/camaracgms) ou canal no Youtube  (https://www.youtube.com/camaramunicipalcg) da Casa de Leis.

As duas propostas serão apreciadas em primeira discussão e votação. O Projeto de Lei 9.924/21, do vereador João César Mattogrosso, altera para “Rua Firmo Alves” a via pública denominada “Estrada Ne-4”, localizada na Chácara dos Poderes, em Campo Grande. Conforme a proposta, Firmo Alves nasceu no Rio Grande do Sul em 1896. “Ruivo”, como era seu apelido, era um dos dez filhos de Albertina e João Alves. Muito jovem, veio com a família para então Mato Grosso uno, onde casou-se com Almezinda Azambuja e tiveram quatro filhos: Albertina, Alba, Alair e Perceu. Criador de gado, foi tropeiro até meados de 1958. Desbravou estradas por todo Mato Grosso, estabelecendo-se em definitivo no Estado, com sua família até 25 de janeiro de 1967, quando faleceu, poucos dias antes de completar 73 anos. Seus filhos, hoje já falecidos, continuaram no Mato Grosso do Sul, onde estão seus netos e bisnetos, ajudando a prosperar esse.

Já o Projeto de Lei 9.938/21, do vereador Carlos Augusto Borges, Carlão, altera denominação da Rua Colina, localizada entre a Rua Joaquim Murtinho e Rua São Vicente de Paulo, para Rua “Maria Giselda Albuquerque Costa – Dona Gisa”, no Parcelamento Vila Manoel da Costa Lima, no Bairro Chácara Cachoeira em Campo Grande. A alteração busca homenagear a mãe do ex- vereador Francisco Maia. Dona Gisa faleceu no dia 12 de dezembro de 2020, vítima das complicações causadas pela Covid-19. Ela foi a primeira moradora da Rua Colina, onde morou por 40 anos até seu falecimento, sendo também uma das primeiras moradoras do Parcelamento Vila Manoel da Costa Lima.

Os projetos seriam votados na última terça-feira (13), mas a sessão foi cancelada em respeito ao falecimento de familiares dos vereadores Tiago Vargas, Clodoilson Pires e Professor Juari. Os três perderam seus entes vítimas da covid-19.