Tereza Cristina é alvo de bolsonaristas em MS

A ex-ministra da agricultura Tereza Cristina (PP) começou a ver o arco de alianças políticas desagradar o eleitorado bolsonarista sul-mato-grossense. Andando com o PSDB desde o ano passado, Tereza tem sido criticada por mostrar todas as faces de suas alianças, exceto o nome que vai fortalecer sua pré-campanha ao Senado que é do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Em um vídeo publicado nas redes sociais, um bolsonarista critica a ex-ministra de andar com políticos envolvidos com corrupção e desvios de dinheiro, além de não usar as cores ‘oficiais’ do Brasil em suas agendas. Um dos pontos mais destacados é que o adesivo distribuído pela equipe, referenciando apoio aos pré-candidatos tem o nome de todos, menos do presidente Bolsonaro.

Entre os nomes falados no vídeo, um deles é do Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e do prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes (PSDB). O eleitor então se questiona sobre Tereza realmente ser a representante bolsonarista no MS, visto que a mesma tem firmado alianças políticas com pessoas ‘corruptas’.

“A Tereza Cristina tem decepcionado a direita sul-mato-grossense. Ela tem feito uma campanha solo? Não aparece com uma camisa verde e amarela, nenhum adesivo com a foto do Jair Bolsonaro, apoiando candidatos que representam Reinaldo Azambuja que está com pé na cadeia. Uma pena que o presidente Jair Bolsonaro não tenha percebido isso ainda, que ele não tenha ouvido nenhum patriota do MS”, disse.

Em qual palanque?

Apesar de tentar alinhar o palanque de Eduardo Riedel (PSDB) ao presidente Bolsonaro, a ex-ministra não está conseguindo ter êxito em sua articulação e com a pré-candidatura posta de Capitão Contar (PRTB), os bolsonaristas vão se dividir entre as duas frentes representantes no MS.