Sergio Ramos sonha disputar a Copa de 2026 e quebrar recorde

O capitão do Real Madrid, Sergio Ramos, participou de coletiva de imprensa, nesta quinta-feira, para apresentar o documentário “O Coração de Sergio Ramos”, lançado pela Amazon. Seu contrato com o clube encerra em 30 de junho e ainda não houve conciliação entre os interesses do time e do jogador.

Após a coletiva, Ramos conversou com o criador de conteúdo espanhol Ibai Llanos no programa ‘Charlando Tranquilamente’. A entrevista abordou diversos temas, e o jogador não se esquivou de nenhuma dúvida. Sobre uma possível participação na Copa do Mundo do México, em 2026, Ramos se mostrou muito bem disposto.

— Me vejo chegando à Copa do Mundo no México, em 2026. Seria o único jogador a participar de seis Copas. Iria até como assistente, para dar uma mãozinha. Me sinto muito bem. Querem nos aposentar aos 32 anos, mas há exemplos como Cristiano, Buffon e Joaquin, que estão em um nível extraordinário — comentou.

Após um ano complicado devido à série de lesões em jogadores da equipe, inclusive ele, que se recupera de uma cirurgia no joelho, Sergio Ramos disse querer estar disponível para o jogo contra o Atalanta, na próxima terça-feira, pela Liga dos Campeões. O jogador disse lamentar a eliminação do Sevilla, clube para o qual disse sempre desejar o melhor, diferente do Barcelona – seu rival direto – cuja eliminação “causa mais satisfação”. Ele também revelou não haver chances de ir jogar pelo Barcelona, e argumentou que “há coisas que o dinheiro não compra”.

Sobre seu contrato com o Real Madrid, Ramos pretende sair com a cabeça erguida, e conta com o carinho do clube para isso.

— Eu quero sair com a consciência limpa. Gostaria de sair como acho que mereço, pela porta da frente e com o amor do clube e da torcida. Sou muito otimista, acredito no trabalho e sempre acaba dando certo. Não há novidades que eu possa contar. Há preocupação. Não há ninguém mais preocupado que eu. Quando eu souber de algo, direi. Quando houver notícias, eu direi. Voltar com os companheiros me deixa muito animado. Quero voltar para a equipe e terminar a temporada com um título — disse o jogador, que mostrou empolgação para o futuro:

— Me vejo por mais cinco anos no nível mais alto. O nível físico subiu muito. Meus 34 de agora são os 28 de dez anos atrás. As grandes estrelas são muito subestimadas, especialmente na Espanha. Não acontece com Buffon, Pirlo … O mesmo não foi feito aqui com Raúl, Puyol … — contou.

O jogador, que sempre teve carinho pelos brasileiros, disse ter sido tratado como um filho por Ronaldo e Roberto Carlos, com os quais passou muito tempo, e acredita que hoje há muito mais igualdade entre jovens e veteranos. Se pudesse escolher entre Haaland e Mbappé, ele diz que gostaria de ter os dois no Madrid, mas acredita ser mais fácil chegar a um acordo com Haaland.

Ele considera a saída de Cristiano Ronaldo uma grande perda, tanto para o jogador, quanto para a equipe, e alegou que não o teria deixado sair. Para ele, a relação do clube com o jogador português deveria ser longa, e reconhece o direito de escolha de um jogador que deu o máximo de si. Sobre a vinda de Lionel Messi para o Real Madrid, Ramos mostrou abertura e simpatia ao argentino.

— Eu ficaria muito feliz em recebê-lo. Abro espaço para ele em minha casa, se necessário. Ele sofreu em seus melhores anos. O fato de não se deparar com isso seria bom. Claro que gostaria de vê-lo em Madrid.