Semed promove caminhada pela Valorização da Vida e ouve relatos da população

Caminhada, promovida nesta sexta-feira (13), pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) no centro da cidade chamou a atenção da população sobre a importância de identificar e tratar a depressão e sobre os perigos do bulliyng,  fatores que podem levar ao suicídio. A ação faz parte das atividades da Campanha Setembro Amarelo.

Ao todo, 15 profissionais  do projeto “Valorização da Vida”, desenvolvido pela Superintendência de Gestão e Normas da Rede Municipal de Ensino (Reme, entregaram folhetos informativos em pontos de ônibus, e nas principais esquinas do centro da cidade, como a da avenida Afonso Pena com a Rua 14 de Julho.  A equipe ainda passou pelo Camelódromo e Mercado Municipal, sempre parando para ouvir relatos e conversar com os comerciantes e população sobre depressão e suicídio.

As pessoas abordadas também passaram a conhecer o projeto “Valorização da Vida”, desenvolvido nas escolas da Reme desde o ano passado e que visa esclarecer sobre a doença e combater o bullying. As ações marcam o Setembro Amarelo e aconteceram durante toda a semana. No total, foram entregues dez mil panfletos, distribuídos no terminal Morenão e em frente a escola municipal Bernardo Franco Baís.

A superintendente de Gestão e Normas, Alelis Gomes, disse que uma nova ação deve ser realizada na região central no próximo dia 28. Alelis destacou que a maioria das pessoas abordadas tinha uma história sobre depressão para relatar. “A quantidade de pessoas que precisa ouvir uma palavra de conforto e receber orientações sobre a doença é muito grande, por isso vamos voltar”, pontuou.

Resolução

Além da panfletagem, a equipe do projeto também destacou a publicação, no Diário Oficial de Campo Grande, da Resolução 197, que regulamenta as diretrizes que devem ser adotadas tanto pelos gestores das unidades escolares quanto pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) no que diz respeito aos casos identificados de alunos que tenham apresentado alguma mudança no comportamento, indicando, por exemplo, um quadro depressivo. A Resolução ainda destaca o foco do projeto, que é a defesa da vida, mediante o fortalecimento da autoestima e a solidificação de valores que sustentem o desenvolvimento psicossocial e contribuam para a promoção da resolução de conflitos cotidianos vivenciados pelas crianças e adolescentes das unidades da Rede Municipal de Ensino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui