Sem atendimento ao público, Detran-MS mantém cronograma de recuperação de pista para testes

O Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) já deu início às obras para a recuperação das pistas de testes e provas práticas para a emissão de CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e das ruas da Cidade Escola de Trânsito – Detranzinho, na sede do órgão em Campo Grande.

Segundo o diretor-presidente do Departamento, Rudel Trindade, a previsão é que tudo esteja pronto em um prazo máximo de trinta dias, “caso não passemos por um período de chuvas”, enfatizou.

Rudel relembra que o momento é delicado, em função da pandemia que assola todo o país e o mundo, mas com os devidos cuidados, manter o cronograma é necessário neste momento. “Acredito que em breve toda essa situação pela qual estamos passando irá chegar ao fim e poderemos retomar nossas atividades. Para isso, queremos estar com a casa em ordem e pronta para receber nossos clientes, os novos motoristas de Mato Grosso do Sul”, afirmou.

A obra está orçada em R$ 320,4 mil e é de responsabilidade da empresa Trento Soluções em Construção Ltda. No total, serão recapeados 3.343,6 metros quadrados, além do fechamento de buracos de 334,39 metros quadrados. No Detranzinho, a obra prevê o recapeamento de 1.691,3 metros quadrados.

O serviço também contempla a pintura da sinalização para a pista recuperada tanto no trecho que atende a categoria A quanto a que a atende a categoria B.

Atualmente, cumprindo medidas de proteção no combate ao Novo Coronavirus (Covid-19), conforme a portaria 71 publicada pelo governo estadual, o Departamento de Trânsito está com portas fechadas para o atendimento presencial. “Nossa equipe, no entanto, está trabalhando em sistema de teletrabalho e a orientação é para que utilizem nossos serviços digitais disponíveis em nosso site e aplicativo Detran-MS para celulares. As aulas para novos motoristas também estão suspensas, mas quando forem retomadas, queremos garantir que nossa pista estará 100% pronta para atender a demanda”, concluiu.