SAS E PLANURB FORTALECEM TROCA DE INFORMAÇÕES PARA OTIMIZAR AÇÕES

Parceria entre a Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS) e a Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb) vai facilitar as tomadas de decisões quanto a implantação de unidades da SAS em regiões da Capital e permitir que a prefeitura seja mais acertiva no momento de decidir que tipo de unidade pode atender melhor as demandas de cada região.

Para isso, a SAS e a Planurb irão fortalecer a troca de informações de seus bancos de dados. Durante reunião nesta segunda-feira, o secretário municipal de Assistência Social, José Mário Antunes da Silva e a diretora-presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb), Berenice Jacob, explicaram que o objetivo é intensificar a integração das políticas públicas do município.

O secretário disse que a troca de informações será fundamental para auxiliar nas ações da SAS, já que a Planurb dispõe de um banco de dados completo, com informações sociais, econômicas, estatísticas, geográficas, cartográficas e de infraestrutura.

“A Planurb tem um banco de dados muito interessante de todos os bairros das sete regiões da cidade. Também temos nossos dados referentes às nossas unidades. Essa união vai favorecer um banco mais preciso, que vai ajudar a identificar as regiões que mais necessitam de uma unidade da SAS”, pontuou o secretário.

Ainda segundo o secretário, já foi detectada pelas equipes a necessidade de implantar um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) no bairro Caiobá e no Jardim Noroeste, devido às demandas das regiões.

No Jardim Noroeste, por exemplo, já existe a obra de um Cras em andamento, mas para facilitar a assistência à comunidade até que ela seja concluída, a SAS está abrindo o centro de convivência do bairro três vezes por semana para oferecer aos moradores da região, os mesmos serviços prestados pelo Cras Estrela Dalva, que é a unidade referência da região.

A diretora-presidente da Planurb também destacou a importância de estreitar a troca de informações para facilitar a escolha de prioridades e o tipo de unidade que melhor atende uma determinada região.

“Queremos manter uma aproximação para desenvolver um trabalho de forma mais customizada nas necessidades da SAS. A ideia é estabelecer uma via de mão dupla para a otimizar os serviços que a secretaria coloca à disposição dos campo-grandenses”, afirmou Berenice Jacob.

Ela ainda explicou que, caso a Planurb não disponha de um dado específico, a equipe irá realizar a pesquisa para que o planejamento de uma obra atenda a realidade da região, abrangendo o maior número possível de usuários.

“Este ano vamos dar um passo a mais para qualificar melhor nosso trabalho e nossas ações”, concluiu Berenice.

Também participaram da reunião, a secretária-adjunta de Assistência Social, Thelma Fernandes, além de superintendentes e técnicos da SAS e Planurb.