Robôs turbinam campanhas pró-Bolsonaro e por impeachment de Doria

© Adriano Machado/Reuters - Fábio Vahê/Photo Premium/Folhapress

Alvo de panelaços diários e isolado politicamente pela forma como vem conduzindo a reação à pandemia do coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro vem recebendo apoio maciço de deputados, youtubers e apoiadores nas redes sociais. Nem todos eles, no entanto, são de verdade. Duas campanhas levantadas no Twitter nos últimos dois dias – uma que diz “Bolsonaro tem razão” e outra que pede o “Impeachment do Doria” – foram alimentadas em partes por robôs e alcançaram os trending topics (assuntos mais comentados) da rede social.

Um dos perfis chegou a retuitar a frase #bolsonarotemrazao 433 vezes e #impeachmentdodoria, 354 vezes, em menos de dois dias – ou seja, foram quase 16 postagens por hora. Num espaço de um ano, a conta havia publicado ao todo 711.000 posts – quase 1.900 por dia. Outra conta publicou #bolsonarotemrazao 559 vezes, e a #impeachmentdodoria, 228 vezes – novamente, quase 16 tuítes por hora. Em um ano, o perfil fez 105.000 publicações – o que equivale a mais de 280 por dia.

“A estratégia deles é jogar nos trending topics para pegar a aderência da população normal”, disse um especialista que faz monitoramento de redes sociais para políticos. O governador João Doria (PSDB) entrou na mira das milícias digitais após o bate-boca que teve com Bolsonaro nesta quarta-feira. Em reunião por videoconferência, o tucano lamentou o pronunciamento do presidente e disse que ele “precisa dar o exemplo”. Bolsonaro retrucou, afirmando que o governador “apoderou-se” do seu nome para se eleger e que depois “virou as costas” e começou a atacá-lo “covardemente”.

O laboratório de democracia digital da FGV (Fundação Getulio Vargas) fez um monitoramento sobre a campanha pró e contra Bolsonaro nas redes sociais em relação ao pronunciamento do presidente na terça-feira. Num primeiro momento, sobressaiu-se a oposição à fala do presidente, que pediu o “fim do confinamento em massa” e chamou o coronavírus de “gripezinha”. Depois, a base pró-bolsonaro se reorganizou e vem dominando o debate no Twitter até agora.

A hashtag #bolsonarotemrazao conseguiu cerca de 600.000 tuítes, enquanto o #impeachmentdedoria, 100.000, até a publicação desta reportagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui