27.8 C
Campo Grande
quinta-feira, junho 24, 2021

Revista divulga áudio em que Wajngarten cita ‘incompetência’ da Saúde em negociação de vacinas

Presidente da CPI chegou a dizer que iria dispensar o ex-chefe da Comunicação de Bolsonaro após reclamar de respostas evasivas

E-secretário especial de Comunicação Social da presidência Fabio Wajngarten durante depoimento na CPI da Covid Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
E-secretário especial de Comunicação Social da presidência Fabio Wajngarten durante depoimento na CPI da Covid Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

RIO — A revista “Veja” divulgou um trecho do áudio da entrevista com o ex-secretário de Comunicação Social da Presidência Fabio Wajngarten feita no fim de abril, alvo de polêmicas na sessão da CPI da Covid na tarde desta quarta-feira. Na conversa, Wajngarten classificou o processo de negociações do Ministério da Saúde para aquisição de vacinas com a palavra “incompetência”. No período referido por ele a Pasta ainda estava sob o comando de Eduardo Pazuello.

Mais cedo, ao falar como testemunha na comissão, o ex-secretário afirmou que não havia chamado Pazuello de “incompetente” e que a palavra teria sido utilizada na capa da revista para chamar atenção.

— A revista não diz isso e eu não chamei. Basta ler a revista — respondeu Wanjgarten.

No áudio de 26 segundos divulgado pela publicação, o repórter questiona se “foi negligência ou incompetência?” as dificuldades para avançar o processo de compra das vacinas da Pfizer. Ao contrário do que afirmou na CPI, Wajngarten foi acertivo em sua resposta à revista: “Incompetência, incompetência”, repetiu.

“Foi incompetência. Quando você tem um laboratório americano com cinco escritórios de advocacia apoiando a negociação e tem do outro lado um time pequeno, tímido, sem experiência, é sete a um”, disse o ex-secretário da Secom.

OUÇA: Áudio atesta que Fabio Wajngarten acusou de ‘incompetência’ o Ministério da Saúde a #VEJA https://t.co/XioH8ecvlO pic.twitter.com/ViNKF3fcNg

Interpelado pelo relator da CPI sobre as declarações à revista, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) se irritou com as respostas evasivas e chamou Wajngarten de mentiroso. A sessão precisou ser suspensa por cinco minutos após uma confusão e, ao retomar o depoimento, Calheiros disse que poderia pedir a prisão de Wajngarten. Ele afirmou que vai requerer os áudios da entrevista à Veja.

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com