Renato questiona arbitragem e lamenta goleada sofrida pelo Flamengo: “Quase nada deu certo para nós”

Depois de sete vitórias e muitos elogios, chegou a primeira derrota de Renato Gaúcho no comando do Flamengo. E logo uma goleada por 4 a 0, para o Internacional, neste domingo, no Maracanã, em uma atuação muito abaixo da equipe. O treinador pregou tranquilidade e disse que os tropeços vão acontecer e não podem ser motivo para atrapalhar a caminhada do time.

– Claro que ficamos tristes com a derrota e com placar. Hoje quase nada deu certo para nós, e o Internacional se aproveitou. Até antes dessa partida, os jogadores eram de seleção brasileira e o técnico era um dos melhores do Brasil. Não tem jogo fácil. Eu já tinha dito que o Flamengo tropeçar. Infelizmente tropeçamos hoje. Não tem time imbatível. O Flamengo vai tropeçar de novo. Faz parte do futebol. Se fosse assim o Internacional, que só joga o Brasileiro, teria obrigação de ganhar o Brasileiro – disse o treinador.

Renato Gaúcho, Flamengo x Internacional, Brasileirão — Foto: Alexandre Durão

Renato Gaúcho, Flamengo x Internacional, Brasileirão — Foto: Alexandre Durão

O jogo teve muitos momentos de tensão, discussão entre jogadores e arbitragem, o que culminou com a expulsão de Gabigol, que ironizou após um amarelo e acabou levando o vermelho. Para o técnico, seus jogadores conseguiram manter a tranquilidade.

– Não perdemos a cabeça. Os jogadores até tiveram tranquilidade, por tudo que estava acontecendo na partida. Mas não falo de arbitragem. Não gosto de comentar. O trabalho da imprensa, dos comentaristas… tem o VAR para isso. O que questionei foram os dois gols do Inter. Vi falta no Bruno Henrique e no Diego. Mas isso não é desculpa. Mas achei que ele deu uma vantagem que não aconteceu – afirmou.

Renato ainda pediu que seja colocada em discussão a chance de os árbitros darem entrevista após as partidas e explicarem suas decisões.

– O árbitro erra, o auxiliar erra, e não precisam se explicar. A CBF deveria repensar isso. Deveriam ser questionados. É muito fácil errar e se esconder. Depois está apitando de jogo. Por que não pode dar entrevista?

Na próxima quarta-feira, o Flamengo volta a campo para enfrentar o Olímpia, pela Libertadores, no Paraguai.

– Quarta é outro jogo, outra competição, e será um Flamengo bem diferente do que foi hoje – afirmou Renato.

Veja outras respostas do treinador:

Derrota após uma semana de treino de descanso

– Vai acontecer, já aconteceu muitas vezes, aconteceu hoje e vai acontecer outras vezes. Não quer dizer que no momento que a equipe descansa, ela tem certeza da vitória. Se for assim pega equipes grandes que só jogam o Brasileiro, então elas tem que ganhar o título. Descansamos entre aspas, a gente não jogou com a equipe principal no meio da semana – considerou.

Time desconcentrado?

– Não foi displicente, sabíamos que o Internacional iria jogar pelo contra-ataque. Foi assim que conseguiram seus gols. Todos foram assim. Nós não soubemos matar as jogadas e demos espaço. Infelizmente aconteceu.

Lições da goleada

– Aprendemos com as derrotas, vitórias e empates. Mas isso é um papo que eu tenho com o grupo. No Brasil, quando você ganha você é bom. Quando não ganha, você não é bom. Não temos no mundo um time imbatível. As derrotas acontecem. Ano passado levou goleada e foi campeão. Claro que não gostamos, ficamos tristes. Mas é dar continuidade no trabalho porque confiamos.

Sobre arbitragem

Começamos bem, criamos oportunidades, mas nos perdemos depois… repito: na minha opinião houve a falta no Bruno Henrique que ele não deu. Na sequência, teve o gol. O árbitro estava falando muito com os jogadores. Não é desculpa. Mas árbitro tem que apitar. Não queremos ser favorecidos nem que favoreçam o adversário. Hoje tem um VAR para ajudar.

Escutei uma entrevista de um jogador do Vasco essa semana que falou muito bem. O técnico e o jogador erram, têm que se explicar. O árbitro erra, o auxiliar erra, e não precisam se explicar. A CBF deveria repensar isso. Deveriam ser questionados. É muito fácil errar e se esconder. Depois está apitando de jogo. Por que não pode dar entrevista? Aconteceu na quinta-feira… Michael fez gol legítimo. E se fosse para decidir a classificação? Está na hora de repensar algumas coisas.

O time empolgado estava demais?

Não teve salto alto. Sempre digo a eles que os times que enfrentam o Flamengo mudam a tática, jogadores, esquema… dão a vida. Sempre converso sobre isso. Mas infelizmente não deu nada certo. Ainda perdemos um jogador no segundo tempo para complicar ainda mais. Quarta o Flamengo vai ser o Flamengo de sempre.