RENAN QUER DIMINUIR INFLUÊNCIA DO GOVERNO NA ESCOLHA DE RELATORES TEMÁTICOS DA CPI

Caso o plano do senador Alessandro Vieira seja aprovado e sejam criadas relatorias temáticas para a CPI da Covid, o senador Renan Calheiros defende que os nomes sejam decididos em conjunto pelos integrantes da comissão e sem a decisão de uma única pessoa.

O regimento não estabelece regras específicas para a nomeação de sub-relatores de CPIs, mas, segundo assessores jurídicos do Senado, a escolha seria feita em analogia à de comissões comuns, ou seja, pelo presidente da CPI, que deverá ser Omar Aziz, que é o candidato preferido de Jair Bolsonaro para comandar os trabalhos.

Para Renan, a escolha pela maioria fará com que a investigação se mostre insuspeita, isenta e apartidária, sem o dedo direto de Jair Bolsonaro.

Aliados do governo podem até assumir um dos postos, mas teria que ser passado pela escolha geral.

Pela proposta de Vieira, seriam quatro relatores temáticos, todos escolhidos entre os integrantes da comissão. Os escolhidos atuariam sobre diferentes frentes: a contenção do vírus, o colapso em Manaus, a falta de insumos e a aplicação de recursos federais.

A definição é importante porque caberia aos relatores temáticos auxiliarem Renan nos trabalhos e é provável que o governo tente emplacar algum nome de seu agrado, após sair derrotado da investida de barrar Renan na relatoria.