Regional instala Hospital de Campanha para anteder demanda do coronavírus

DCIM100MEDIADJI_0006.JPG

O Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS), unidade de referência para a Covid-19 em MS, terá Hospital de Campanha para dar suporte no atendimento aos casos de coronavírus. O centro apoio está pronto para um possível cenário de aumento da pandemia no Estado. A unidade de apoio conta com leitos e equipamentos necessários para atendimento a pacientes com suspeita, porém sem indicação de internação.

De acordo com a diretora-presidente do Hospital Regional, Rosana Leite de Melo, a estrutura que está sendo instalada do lado de fora do HR está 80% pronta. No entanto, somente será utilizada quando a estratégia de enfrentamento ao novo coronavírus atingir o nível dois, ou seja, 70% de ocupação dos 386 leitos disponíveis no próprio hospital para os pacientes críticos.

“Esse centro de apoio começará a ser utilizada quando o hospital atingir o nível dois de ocupação. E estará à disposição de pacientes encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s), se estiverem com suspeita de terem contraído a Covid-19, mas que ainda não necessitem de internação”, salienta Rosana de Melo.

O Hospital de Campanha tem três tendas com contêineres que vão abrigar consultórios e salas de observação, sendo que a tenda maior terá uma estrutura com 108 leitos e 22 poltronas, assistidos por 60 técnicos em enfermagem, 32 enfermeiros e 16 médicos, além de equipamentos como inaladores e oxigênio.

Contratações

Seguindo determinação do governador Reinaldo Azambuja, o Hospital Regional de MS também tem contratado para suprir a possível demanda de atendimento na Unidade. No último dia 19 de março, foram convocados quatro novos médicos intensivistas, quatro fisioterapeutas e 20 enfermeiros. Na última terça-feira (31.03) foram chamados mais 20 profissionais na função de Médico Clínico-Geral e 40 Técnicos de Enfermagem.

Ainda em março a direção do hospital anunciou a disponibilização de 48 leitos semi-intensivos para atender exclusivamente possíveis infectados com o novo coronavírus, bem como a abertura do PAM 2, que está atendendo pacientes não relacionados à nova doença.

O HRMS também instituiu uma equipe médica para atendimento exclusivo aos servidores da unidade, bem como a distribuição criteriosa de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), entre elas máscaras e óculos. O hospital está estruturado ainda para, se necessário, abrigar 800 pacientes em ventilação mecânica num período de quatro meses, dentro de um provável cenário de emergência utilizando os leitos de enfermaria.