Reforma de parques vai ampliar atividades locais e eventos nacionais na Capital

A Fundação Municipal de Esportes (Funesp) encerra 2018 com 2 milhões de atendimentos, 18 mil pessoas inscritas em 645 oficinas de esporte e lazer, realizadas gratuitamente nos 56 locais espalhados por toda Campo Grande. O ano foi marcado por muitas ações, possibilitando a descentralização das oficinas, o desenvolvimento de 22 projetos, realização de jogos e campeonatos, retorno de eventos nacionais, implantação de grupos gestores, incentivo ao esporte de iniciação e de alto rendimento, além das liberações de obras de grande impacto.

Em 2019 não será diferente. O Programa de Infraestrutura Esportiva encerrou 2018 com a inauguração de novo Cefat, a reforma geral da Praça Belmar Fidalgo, bem como a manutenção das academias ao ar livre. Com novas obras no calendário, a expectativa é de ampliação do atendimento.

“Quando iniciamos a gestão, os parques estavam todos interditados, fechados. Regularizamos os alvarás de funcionamento, abrimos para a população e buscamos a parceria de outras secretarias e empresas privadas para a reforma dos equipamentos. Em 2019, já temos no planejamento a reforma completa do Ginásio Guanandizão, entrega da Pista de atletismo do Parque Ayrton Senna, além da reforma geral dos Parques Jacques da Luz e Ayrton Senna, com a reativação das piscinas públicas e a reforma do Autódromo Internacional de Campo Grande”, revela o diretor da Funesp, Rodrigo Terra.

Fechado desde 2013, a reabertura do Guanandizão traz a possibilidade de grandes eventos nacionais, como disse o presidente da Federação de Voleibol de MS, José Eduardo Amâncio da Mota – Madrugada. “A revitalização do Guanandizão é espetacular. É a oportunidade de trazer campeonatos brasileiros, já que hoje não temos um local adequado para esta finalidade, o que prejudica todas as modalidades coletivas, Além disso, ele tem outro diferencial, por contar com alojamentos para 100 pessoas. Isso reduz gastos, viabiliza e fomenta a realização de jogos intermunicipais”, comentou Madrugada.

Rodrigo Terra avalia com satisfação as ações de 2018, mas já antecipa que o objetivo para 2019 é consolidar Campo Grande como referência no esporte e no lazer, desenvolvendo novos projetos para aumentar a participação da população.

“A Funesp colocou mais de 18 mil pessoas para se movimentar e queremos chegar em 20 mil até o final da gestão. Quando começamos, em 2017, eram 10 núcleos e hoje são 56. Crescemos muito em opções de atividade física e ampliamos também nossos projetos de formação de jovens atletas. Incluímos modalidades paralímpicas, retomamos os jogos da pessoa idosa e dos povos indígenas, implantamos o projeto brincalhão com recreação itinerante pelos bairros, e tudo isso construído de forma coletiva com a população por meio da gestão compartilhada criada nos parques”, pontuou.

Quem participa das oficinas mostra que a cidade ganhou mais qualidade de vida a partir das atividades de esporte e lazer, como é o caso da professora Carmem Lúcia, que perdeu peso, diminuiu o uso de medicamentos e melhorou o condicionamento físico. “Este ano fiz as oficinas todos os dias, mudou minha vida e cada dia é uma atividade diferente. Perdi 5 kg com funcional, ritmos e caminhada na areia. É um ótimo projeto, com profissionais excelentes e tudo gratuito”, disse ela, inscrita na Praça Elias Gadia.

No calendário de 2019, além de mais projetos, a população terá novos eventos. “Já temos previsto os Jogos Universitários, a Copa Campo Grande de Futebol Amador, a implantação de novas turmas de ballet e futebol, novos locais de atendimentos, além das provas nacionais como a 3ª edição dos Jogos Radicais Urbanos, Copa Truck e Stock Car”, comenta Terra que sinaliza a criação do Conselho Municipal de Esporte e Lazer e a realização da Conferência para o próximo ano. “Além de todas as ações, estamos finalizando o Decreto de Regulamentação da Lei do Sistema Campo-grandenses de Esporte e Lazer para deixar estruturada a política esportiva da Capital”, concluiu.