Rede municipal anuncia aulas em 2021 com direito a reforço

Semed diz que reforço escolar será contra-turno, para correr atrás do "prejuízo de 2020"

Chegada de alunos na Escola Geraldo Castelo, no Monte Líbano, na semana anterior à suspensão de aulas presenciais. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)

O calendário de rematrículas da rede municipal de ensino vai seguir normalmente com data para rematrícula a partir do dia 22 de outubro, como ocorrem em todos os anos, quando a primeira etapa é para confirmação dos alunos que já são da rede e vão continuar. Em novembro, abre então a matrícula para novos alunos, tudo seguindo os prazos de praxe.

A secretária municipal de Educação, Elza Fernandes Ortelhado, explicou que o planejamento é que as aulas de 2021 iniciem todas presenciais, no dia 6 de fevereiro. “Vamos seguir todos os protocolos de biossegurança, vamos organizar e dispor de materiais diferenciados e ainda fazer o trabalho de reforço escolar contra-turno, para correr atrás do prejuízo de 2020”, anunciou.

O “prejuízo” a que se refere a secretária é sobre as aulas remotas durante a pandemia e o encerramento sem avaliar os alunos por notas. “Por mais que disponibilizamos todo o atendimento, as aulas remotas não substituem as presenciais, e também temos de fazer o acolhimento desses alunos”, explica Elza.

Sobre o número de alunos por sala, a secretária ressalta que ainda não é possível bater o martelo porque depende de como os casos de Covid-19 estarão e quais as orientações dos órgãos de saúde.

“Estamos nos organizando para iniciar com os protocolos de biossegurança, mas vai depender de como estão os casos de Covid-19, das recomendações da OMS [Organização Mundial de Saúde]. Estamos em outubro ainda, até fevereiro tem tempo”, avalia.

O calendário de matrículas não terá alteração por conta da pandemia e depois de 22 de outubro, quando abrem as confirmações para quem já é aluno, na segunda quinzena de novembro abrem as inscrições para novos estudantes.