Rapinoe lamenta estreia dos EUA no futebol: “Levamos uma surra”

Foram 44 jogos de invencibilidade. Desde 2007, quando perdeu para o Brasil por 4 a 0 na semifinal do mundial, a seleção feminina de futebol dos EUA não sofria uma derrota por três ou mais gols em uma competição oficial. Todo esse retrospecto caiu por terra nesta quarta-feira, no Estádio de Tóquio, onde as atuais campeãs mundiais viram a Suécia quebrar todos os tabus e dominar a partida com uma vitória por 3 a 0, pela abertura do Grupo G das Olimpíadas. Uma derrota que, para a capitã norte-americana, Megan Rapinoe, deve servir de alerta para os próximos desafios no Japão.

Para o treinador norte-americano, Vlatko Andonovski, apenas a própria equipe pode reverter o cenário criado após a frustração na estreia.

– É óbvio que nos colocamos num grande buraco, mas somos os únicos que conseguimos sair dele. Não vai ser fácil. Temos de obter resultados positivos nos próximos dois jogos, mas o que sei é que esta equipe não vai desistir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui