‘Rainha do livestreaming’ na China desaparece da internet após multa pesada de US$ 210 milhões

PEQUIM -As contas on-line da maior influenciadora digital chinesa, conhecida como a “rainha do livestreaming“, desapareceram nesta terça-feira, depois que ela foi condenada a pagar mais de US$ 210 milhões (mais de R$ 1,2 bilhão) por sonegação de impostos.

Ela chegou a pedir desculpas logo após a punição ser anunciada, dizendo em sua conta no Weibo, espécie de Twitter chinês, que se sentia “profundamente culpada” e pagaria as multas dentro do prazo.

A influenciadora Huang Wei, de 36 anos, cujo apelido é Viya, é considerada um ícone do comércio online, que cresceu fortemente na China em meio à pandemia do coronavírus.

Com mais de 110 milhões de seguidores nas redes sociais, Viya vendeu produtos totalizando 8,5 bilhões de yuans (US$ 1,3 milhão) em apenas uma noite no “Dia dos Solteiros”, o maior encontro anual de compras do país. Esta é uma das maiores penalidades para uma pessoa famosa na China.

Na segunda-feira, a Administração Tributária do Estado multou Viya e a acusou de ocultar renda pessoal e fazer falsas declarações em 2019 e 2020.

Sumiço das redes

As contas de Viya desapareceram das principais plataformas online nesta terça-feira, e sua página “livestreaming” na loja de e-commerce Taobao, de propriedade da gigante Alibaba, não pôde ser acessada.

As buscas por sua conta no Weibo, uma espécie de Twitter chinês, e Duyin – a versão chinesa do TikTok – também não retornaram resultados.

Sob pressão de Pequim:  Controladora do TikTok negocia empréstimo de US$ 4 bi para pagar dívidas

As autoridades reguladoras chinesas que monitoram a internet costumam ordenar o fechamento de contas na rede de pessoas que perderam as simpatias do regime comunista que governa o país.

A multa contra Viya ocorre em um momento em que as autoridades estão intensificando sua campanha contra os excessos de celebridades e em busca de fraudes fiscais.

Em agosto, a atriz Zheng Shuang, conhecida por vários papéis em séries de televisão chinesas, também foi condenada a pagar uma multa de US$ 46 milhões.

 

Repressão expõe brecha usada para ocultar riqueza

A intensificação da repressão à crescente indústria de streaming na China está expondo a brecha que permitiu que influenciadores online evitassem milhões de dólares em impostos.