‘Quem decide se um povo vai viver na democracia ou na ditadura são as suas Forças Armadas’, diz Bolsonaro

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro declarou nesta segunda-feira que quem decide se um povo vive sob uma democracia ou uma ditadura são as Forças Armadas do país. Ele disse que o Brasil ainda tem liberdade, mas que “tudo pode mudar” se a população não reconhecer o valor dos militares. As declarações foram feitas em conversas com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, nesta manhã.

Bolsonaro fez a declaração quando comentava sobre o  fornecimento de oxigênio da Venezuela para Manaus” e apontou que trata-se de uma oferta da empresa multinacional brasileira White Martins, também presente no país vizinho. Ele então criticou o presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

— Agora, se o Maduro quiser fornecer oxigênio para nós, vamos receber, sem problema nenhum. Agora, ele poderia dar auxílio emergencial para o seu povo também, né? O salário mínimo lá não compra meio quilo de arroz. Não tem mais cachorro lá, por que será? Alguma peste? Comeram os cachorros todos. Comeram os gastos todos. E vem uns idiotas, eu vejo aí, elogiando ‘olha o Maduro, que coração grande ele tem’. Realmente, daquele tamanho, 200 quilos, dois metros de altura, o coração dele deve ser muito grande. Nada mais além disso — afirmou, arrancando risadas de simpatizantes.

O presidente ponderou em seguida que “o pessoal parece que não enxerga o que o povo passa, para onde querem levar o Brasil”, apontando o socialismo como objetivo de seus opositores, apesar de a implantação do sistema de governo não constar dos programas da grande maioria dos partidos de esquerda do país.