“Que abram o sigilo, não devo nada, nunca fui beneficiado por esse desembargador”, diz Nelsinho

O senador negou qualquer negociação com o desembargador Marcelo Rasslan e o chefe das milícias em MS

O senador Nelsinho Trad (PSD/ MS) negou qualquer negociação, envolvendo um processo seu com o desembargador Marcelo Rasslan, e o chefe das milícias em MS Jamil Name , que envolvesse compra de sentença.

O fato veio a tona , com o surgimento de uma folha de papel, apreendida na casa de Name pelo GAECO, durante operação de busca e apreensão.

O texto se assemelha a um contrato advocatício de exito (fac 1)

Publicidade

A folha rapidamente  foi interpretada como “compra de sentença” , até pela proximidade de Jamil  com alguns magistrados do TJ.

Uma busca porém , no site do Tribunal de Justiça , mais precisamente na ação 1411056-74.2019.8.12.0000, justamente a que versa sobre bloqueio de bens, e onde o desembargador Marcelo Rasslan é o julgador, mostra resultado completamente diferente do esperado.

Na verdade Rasslan nega o desbloqueio de bens (fac 2), quando deveria ser o contrario. Não ha registro de nenhum outro desbloqueio de bens beneficiando Nelsinho da parte do referido magistrado.

A ultima  decisão do desembargador , contra Trad ,  assinada por Marcelo Rasslan , mantém  o bloqueio de bens e  é de 18 de setembro de 2019.

Nelsinho disse ao JD1, que “podem abrir o sigilo” da investigação, “não devo nada”. “Esse desembargador nunca julgou nada a meu favor”, afirmou o senador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui