Puccinelli vai recorrer de condenação que o deixa inelegível por 5 anos

O ex-governador André Puccinelli (MDB) informa que vai recorrer da condenação por improbidade administrativa que suspendeu seus direitos políticos por cinco anos. O prazo para que ele fique inelegível só começa a correr após o trânsito em julgado (quando não cabem mais recursos contra a condenação).

De acordo com nota à imprensa divulgada pelo MDB, a decisão da 1ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande “não torna o ex-governador André Puccinelli inelegível, visto que existem recursos cabíveis que serão apresentados em momento oportuno”.

O partido, que pretende lançar a candidatura de Puccinelli a governador no ano que vem, informa que confia na Justiça e a verdade dos fatos prevalecerá, com consequente absolvição. Ainda segundo a nota, a reunião que resultou na condenação já foi apreciada pela Justiça Eleitoral, que inocentou o político.

“O MDB reafirma a sua plena confiança na integridade moral do ex-governador André Puccinelli e na sua consequente e definitiva absolvição nas instâncias recursais”.

O ex-governador foi condenado por episódio das Eleições 2012, quando reuniu servidores e prometeu “girotear”. Na ocasião, ele apoiava a candidatura de Edson Giroto à prefeitura de Campo Grande.

De acordo com o MPF (Ministério Público Federal), vídeo mostra que Puccinelli convocou reuniões em que coagia servidores comissionados a votar em candidatos de sua coligação.

A 1ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande  determinou a suspensão dos direitos políticos de André por cinco anos, além de pagamento de multa de 10 vezes o valor do salário que recebia no cargo.