Psicólogos da Agepen discutem avaliação psicológica no contexto prisional

A Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), por meio da sua Diretoria de Assistência Penitenciária (DAP) promoveu, na semana passada, um encontro estadual entre agentes penitenciários da área de Assistência e Perícia que atuam como psicólogos na instituição. O encontro, realizado na Escola Penitenciária, teve como enfoque o acolhimento aos profissionais da área e a importância da sua atuação no sistema prisional.

A iniciativa foi organizada pela Divisão de Promoção Social da Agepen e envolveu, principalmente, discussões sobre a “avaliação psicológica no contexto prisional”, tema eleito pelos próprios profissionais.  “Houve uma interação muito positiva entre o grupo, as discussões eram entusiasmadas e a troca de experiências bem recebida por todos”, destacou a chefe da Divisão, Alessandra Siqueira.

Na oportunidade, os profissionais debateram as problemáticas e orientações quanto às demandas específicas de atendimento, como as solicitações judiciais de individualização da pena. As atividades foram conduzidas pela psicóloga do setor, Sara Suzane Silva Costa, e discutidas coletivamente pelos profissionais.

Presente na abertura do evento, o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, ressaltou a importância da Psicologia no desenvolvimento das atividades prisionais e novos enfoques nos atendimentos aos custodiados.

Para a psicóloga Maria Odiney, do Estabelecimento Penal de Aquidauana, que há 13 anos trabalha na Agepen, é fundamental esse tipo de realização. “Contribui para a autoestima e valorização profissional, além de possibilitar aproximação e troca de experiências para um trabalho coeso”, destacou.

Há apenas quatro meses na carreira penitenciária, a psicóloga Viviana Rezende, que atua na Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande, considerou que a participação nesse seu primeiro encontro de psicólogos da Agepen representou um importante momento de interação, acolhimento e aprendizado.

Método Ramain-Thiers

Durante o encontro, agentes da área de Administração e Fianças que atuam no Núcleo de Atendimento Psicossocial da Agepen realizaram uma dinâmica em grupo com suas colegas de formação. Aplicada pelas psicólogas Patricia Lima, Maria Izabella Amorim e Vanessa Acunã, a atividade envolveu o método “Ramain-Thiers”, que é voltado a trabalhos coletivos com enfoque em reparação de erros.  Na oportunidade, a chefe do núcleo, Maria Roseneusa de Oliveira, também prestou orientações gerais ao grupo.

No encerramento, a psicóloga Yana Tiviroli, do Instituto Penal de Campo Grande, resumiu o sentido do evento com a citação do poema “Retrato do artista quando coisa”, de Manoel de Barros, que em um dos trechos diz que “a maior riqueza do homem é sua incompletude”, em referência à necessidade do esforço conjunto para a realização de um trabalho mais completo.

De acordo com a diretora da DAP, Elaine Arima Xavier Castro, a intenção é que cada vez mais eventos desta natureza sejam realizados, no sentido de compartilhar ideias e iniciativas, bem como buscar uma maior padronização dos trabalhos.