Projeto determina que prédios tenham equipamentos de proteção coletiva

Prédio com pavimentos superiores pode se tornar palco de acontecimentos trágicos. Para evitar acidentes e suicídios, o deputado estadual Maurício Picarelli (PSDB) apresentou na sessão ordinária desta quinta-feira (26/10), Projeto de Lei determinando que empreendimentos com dois ou mais andares sejam dotados de guarda corpo e gaiola.

Na tribuna, Picarelli explicou que shoppings, residenciais, comércios e empresas deverão instalar os equipamentos, como forma de impedir a queda de um andar para outro. O prazo para fixação dos dispositivos será até 31 de dezembro de 2018, caso o projeto se torne lei. “Acidentes em escadas e pessoas que cometem suicídio representam número alarmante em Mato Grosso do Sul, infelizmente, pela falta destes simples mecanismos de segurança”, disse.

Em aparte, o deputado Professor Rinaldo (PSDB) destacou a importância do projeto e informou que Mato Grosso do Sul tem o segundo maior índice de suicídios no país. “Somente em setembro, o município de Deodápolis registrou quatro casos de suicídio. Em Campo Grande, no ano passado, a cada 44 horas uma pessoa tirou a vida. Os números são alarmantes, portanto, apoiamos todas as ações para evitar novos incidentes e suicídios”.

Ao final do discurso, Picarelli afirmou que as medidas também irão gerar economia com os gastos hospitalares em face dos acidentes. A matéria segue agora para a análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR).