Projeto de ex-secretário de saúde da capital pode virar referência nacional

Uma das principais propostas do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, será implementar o terceiro turno nas Unidades Básicas de Saúde para melhorar o atendimento médico à população brasileira.

Luis Henrique Mandetta ao assumir o Ministério da Saúde levou com ele a ideia de implementar o atendimento do terceiro turno nas unidades básicas de Saúde. Em sua Análise profissional teve como parâmetro o Trabalho do Ex-Secretário de Saúde Ivandro Fonseca e pode se tornar modelo Nacional.

As UPAS utilizavam esse método, que além de desafogar o atendimento, gerava um gasto pequeno perante o resultado que atingia.Esse custo em nossa capital girava em torno de 1,7 milhões mensais.

Com vasta experiência nesse trabalho, já que o atual ministro foi Secretário de Saúde da mesma Capital antes de se tornar Deputado Federal e posterior vindo a assumir o cargo de Ministro da Saúde.Hoje um dos nomes mais fortes do Governo Federal do Presidente Jair Bolsonaro e com esse projeto poderia dar um impacto direto aos homens e mulheres que trabalham durante o dia e por essa razão não tinha acesso a essas unidades ou quando tinham, a falta no trabalho era inevitável além das grande e demoradas filas de espera.

Modelo para o Brasil

Em Campo Grande, o 3º Turno foi idealizado pelo então secretário municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, que tirou o projeto do papel em 10 unidades em outubro de 2013. O investimento era bancado pelo tesouro municipal. Pesquisa da ouvidoria do SUS (Sistema Único de Saúde) constatou que o programa tinha aprovação de 67% dos campo-grandenses.

O ex-secretário conta que cada unidade de saúde tinha o próprio cronograma de atendimento, que poderia ser de segunda a sexta ou em dias alternados. O custo era de R$ 85 mil por unidade de saúde, conforme dados repassados por Ivandro Fonseca. É um pouco inferior aos R$ 100 mil gastos pela Prefeitura de Porto Alegre, conforme o jornal Folha de S.Paulo. Segundo Fonseca.

Palavras do Ex-secretário de Saúde encaminhado para NoticiasCG:

“Acho que o novo ministro Mandetta que é de nosso estado e conhece bem nossa capital, sabe das dificuldades que uma mãe e um pai de família tem para ser atendido em uma unidade durante o dia. Esse projeto de saúde que é o “Terceiro Turno”,  sendo implementado em nível nacional vai fazer sim a diferença, e na mesma esteira do ministro Mandetta, o trabalhador precisa de um horário diferenciado porque não consegue ser atendido no horário normal que é até as 17h, isso cai como uma luva a implantação do 3º turno em todo o Brasil”, isso demonstra que estávamos no caminho certo”. Finalizou Ivandro Fonseca.

Outros projetos implantados

“Saúde em Ação”, Equipe móvel, Mutirão de cirurgias ortopédicas, Consulta única, “Fila Zero” e “Posso Ajudar”