PROJETO DE ESCOLA DA REME É DESTAQUE EM REVISTA CIENTÍFICA

O projeto elaborado por alunos e por professores da Escola Municipal Professor José de Souza, no Bairro Oliveira III, da Rede Municipal de Ensino/REME, com o tema “Descarte da água residual em aparelhos de ar-condicionado – Possíveis danos, soluções sustentáveis”, é destaque em artigo da revista científica Brazilian Journal of Development, no Paraná.

O estudo iniciado em 2019, por alunos do 6° ano do ensino fundamental, já recebeu três premiações. Naquele ano, o projeto ficou em primeiro lugar na Feira de Ciência e Tecnologia de Campo Grande/Fecintec, realizada pelo Instituto Federal de Mato Grosso do Sul/IFMS.

Em seguida, os estudantes apresentaram o trabalho na Feira de Ciência e Tecnologia de Campo Grande/Fecit, o qual foi premiado com credencial para a Feira de Tecnologias, Engenharias e Ciências de Mato Grosso do Sul/Fetec 2020. Em razão da pandemia do Novo Coronavírus, o trabalho foi apresentado virtualmente e, mais uma vez, premiado em primeiro lugar, na Fetec Júnior.

A ideia surgiu por uma problemática durante a aula de ciências, no laboratório, quando os alunos estudavam os estados físicos da água. Os professores explicaram aos alunos que uma parte da água presente no ar, de maneira gasosa, condensa-se por processo de resfriamento de ambientes climatizados por aparelhos de ar-condicionado, por conseguinte, é eliminada para o ambiente externo.

Nas discussões entre professores e alunos foram levantados questionamentos referentes aos danos que a água pode causar quando é descartada de maneira inadequada e sobre o possível reaproveitamento. Com essas dúvidas, os estudantes observaram os aparelhos de ar-condicionado da própria escola, em busca de soluções.

Os alunos verificaram, na pesquisa de campo, que havia infiltrações nas paredes e calçadas, provocando danos e poças de água que atraiam pombos urbanos, considerados pragas que transmitem doenças.

“Esse projeto trabalha com tema atual e relevante, quanto à falta de água potável no mundo, tão discutida, em razão do crescimento populacional. A publicação nos deixa realizados, motiva os alunos a empenhar-se mais e os oportuniza em sua formação. Proporciona à comunidade o conhecimento sobre a realidade local. A pesquisa volta a atenção para problemas e viabiliza solução dos mesmos”, explicou a professora coorientadora, Magda Macedo Nantes.

Para uma das alunas participantes, Gisele Figueiredo Ortiz, o projeto trouxe mais conhecimento. “Proporcionou vários aprendizados, entre eles, a economia da água. O projeto será útil no futuro, porque sempre é bom economizar água. Foi um trabalho legal de se fazer, desde o início até hoje. Acho que ele nunca será esquecido. Vamos dizer assim, ‘quem não quer pagar menos na conta de água? Não é mesmo?”.

Mariana Alves Caldo, aluna participante do projeto, falou de seu aprendizado. “Sempre achei que qualquer atividade que proporcionasse um impacto positivo no ambiente fosse boa. Quando os professores propuseram essa oportunidade para nós, achei legal. Gosto do projeto e de ajudar, ainda mais porque estamos conseguindo crescer”.

O professor orientador Dione Cordeiro Calado fala da relevância do projeto. “A maior importância é a socialização desse conhecimento, que apesar de ser algo muito simples, é de fundamental importância. A publicação estimula outros professores e estudantes a criarem soluções sustentáveis semelhantes. O ganho pedagógico é imenso, esses estudantes saíram da rotina passiva e tradicional de sala para os campos da pesquisa, observação, levantamento e análise de dados. Tornaram-se protagonistas no processo de ensino e aprendizagem”.

Após verificação, os alunos desenvolveram estratégias para minimizar os impactos. Depois de diversas reuniões, foi decidida a elaboração de um sistema de coleta e distribuição dessa água. A princípio a ideia foi de desenvolver uma horta vertical (com finalidades didáticas) e canalizar a água para regá-la.

O artigo poderá ser visualizado no link http://brazilianjournals.com/index.php/BRJD. O projeto também pode ser visualizado no site da Fetec – http://fetecplay.fetecms.com/.