Proclamação da República foi ‘infâmia’ contra Dom Pedro II, diz Weintraub

'Não estou defendendo que voltemos à monarquia mas... O que diabos estamos comemorando hoje?', postou o ministro da Educação

O ministro da Educação, Abraham Weintraub (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, classificou como “infâmia” contra o imperador Dom Pedro II a Proclamação da República, que completa 130 anos nesta sexta-feira, 15. No Twitter, Weintraub afirmou que não defende a volta da monarquia, mas insinuou que não há o que ser comemorado na data.

“Não estou defendendo que voltemos à Monarquia mas…O que diabos estamos comemorando hoje?”, escreveu, em uma postagem na manhã desta sexta. “Há 130 anos foi cometida uma infâmia contra um patriota, honesto, iluminado, considerado um dos melhores gestores e governantes da História”, disse, sobre Dom Pedro II.

Deposto pelos republicanos, o monarca cedeu o comando do Brasil em 15 de novembro de 1889 a marechal Deodoro da Fonseca, primeiro presidente do país. Dom Pedro morreu dois anos depois, no exílio em Paris.

Abraham Weintraub ainda provocou o movimento feminista, ao exaltar as mulheres da família real da época como “educadas, inteligentes e honestas”.

“Para as feministas refletirem: o Império teve seus dois principais atos assinados por mulheres educadas, inteligentes e HONESTAS! Elas nos governaram bem antes de Dilma [Rousseff]. A Lei Áurea e Nossa Independência foram assinadas respectivamente pela Princesa Isabel e por Dona Leopoldina”, escreveu.

Mais tarde, o ministro ironizou o feriado da proclamação da República e disse que a “melhor forma de ‘comemorar’ o primeiro golpe no Brasil” seria trabalhando. Weintraub publicou uma foto de uma reunião com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, e o ministro da Cidadania, Osmar Terra.

O vice-presidente Hamilton Mourão também dedicou uma postagem nas redes sociais ao feriado desta sexta. Ao contrário do colega, o general parabenizou os brasileiros pela data e classificou a proclamação da República como uma “nova etapa de evolução política e social” do país.

1 COMENTÁRIO

  1. Minha nossa inaceitável o ataque verbal que esse cara faz ao povo que paga seu milionário salário…Brasil está com as patas para o ar.
    Se ele que é ministro da educação eacreve tanta asneiras , ofende as pessoas e tenta mudar a história , ao invés de ser parceiro , fazer mais projetos sociais, fica perdendo tempo em guerra online é o cúmulo…acabou a descência, respeito e ética dentro desse desgoverno …RIDÍCULO.

Comments are closed.