Presidente da ACP faz uso da Tribuna e demonstra preocupação com retorno das aulas presenciais

O presidente da ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública), Lucílio Souza Nobre, fez uso da Tribuna, durante a sessão desta terça-feira (23), e demonstrou preocupação com o retorno das atividades educacionais presenciais. Para ele, a categoria deve ser vacinada antes do retorno às aulas para evitar um novo curto da Covid-19.

“O protocolo de biossegurança é complemento, mas a vacina é a principal. Só o protocolo não dá conta. Em uma escola, a relação acontece o tempo todo entre jovens e equipe pedagógica. Todos têm que ser vacinados. Essa vai ser nossa busca incessante, a educação tem pressa. Sem a vacina, o retorno presencial fica prejudicado. Alguém vai ter que assumir a culpa se houver um surto de Covid nesse retorno”, cobrou.

No dia 9 de fevereiro, a Casa de Leis promoveu reunião sobre o tema, com a presença da secretária municipal de Educação, Elza Fernandes. Ela esclareceu que as aulas seguem de maneira remota, mas acrescentou que a Secretaria já está fazendo o planejamento para o retorno de forma híbrida (parte da turma no ensino presencial e parte no on-line) antes do dia 1º de julho, atendendo as normas de biossegurança.

Deve ser realizada uma consulta pública sobre o assunto. A maioria dos vereadores manifestou-se, na ocasião, de forma contrária ao retorno das aulas presenciais antes da vacinação dos profissionais da educação contra o coronavírus.

“Precisamos usar tudo que a ciência disponibilizou para que retornemos de maneira segura. Nós conclamamos todos os segmentos, o alinhamento, no sentido de pressionar o Governo central para que tome as devidas providências para a celeridade da vacinação do grupo da educação. Não dá para ir pra escola com insegurança, tratar aluno com distanciamento, ou escolher quem vai aprender mais ou aprender menos”, finalizou Lucílio.

Segundo ele, uma pesquisa realizada pela Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) mostrou que 92% dos profissionais da área estão inseguros com o possível retorno das atividades presenciais sem a vacinação.

A entidade e seus 74 SIMTEDs afiliados até divulgou uma carta aberta se posicionando contra a medida.

Confira:

“Carta aberta dos trabalhadores da Educação Pública

O Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública – ACP, em consonância com posição deliberada nas demais instâncias do movimento sindical da Educação, torna pública a Carta da FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) e seus 74 SIMTEDs afiliados aos Prefeitos(as), Vereadores(as), Deputados(as) e Governador do Estado.

A FETEMS e seus 74 SIMTEDs afiliados que representam os(as) Trabalhadores(as) da Educação Pública da Rede Estadual e Redes Municipais manifestam a sua preocupação com o retorno das atividades educacionais PRESENCIAIS, sem os trabalhadores da educação estarem efetivamente incluídos no grupo de prioridade para imunização através de vacinas contra a COVID-19.

Ressalta-se que a nossa categoria também é composta por profissionais que estarão expostos na linha de frente, mesmo porque reuniremos diuturnamente mais de 400 mil crianças e jovens e mais de 60 mil Profissionais em Educação nas salas de aula por meio do Ensino presencial ou semipresencial, por hora discutido.

CONSIDERANDO a demora para a efetiva vacinação da população, associada às precárias condições sanitárias das estruturas de um considerável número de escolas da Rede Estadual e das Redes Municipais do nosso Estado, a falta de equipamentos de proteção individual, bem como a ausência de formação dos(as) trabalhadores(as) em educação em alguns municípios, tais como: equipe gestora, técnicos(as), professores(as), zeladores(as), serventes, merendeiras, motoristas de transporte escolar, entre outros(as) profissionais para a aplicação dos protocolos sanitários, torna a escola um perigoso espaço de proliferação do vírus e de suas novas variantes. Isso porque, a Educação é uma atividade que promove a aglomeração em espaços físicos limitados e com permanência prolongada.

CONSIDERANDO as experiências frustradas de retorno das atividades presenciais, em vários municípios e outros Estados, inclusive na iniciativa privada.

CONSIDERANDO a possibilidade de repetir o caos do Estado do Amazonas, com a falta de oxigênio, o colapso ocasionado pela falta de leitos e de profissionais da Saúde, ou ainda, a falta de vacina e a demora para a imunização da população, a FETEMS e os 74 SIMTEDs apontam para questões centrais que precisam ser executadas e garantidas para que o retorno seguro das atividades presenciais nas unidades de educação se efetive sem colocar em risco de prejuízo tudo o que já foi realizado para o controle e combate à COVID-19 em Mato Grosso do Sul:

1. Queremos voltar às atividades presenciais, mas com todas as proteções necessárias para garantir a segurança sanitária que evite a infecção pela COVD-19;

2. Que os Governos Estaduais tenham autonomia para a compra das vacinas aprovadas pela ANVISA ou importadas, e a sua distribuição junto com os insumos necessários;

3. Que os Governos e Secretarias Estaduais firmem ações concretas para garantia da vacinação dos(as) trabalhadores(as) em educação e a execução das normas sanitárias para o combate das novas variantes do Coronavírus;

4. Que o retorno das atividades presenciais, mesmo que escalonado e atendendo os critérios de distanciamento social, ocorra com a vacina de todas e todos trabalhadores(as) em educação;

5. Que seja garantida aos(as) trabalhadores(as) em educação, a manutenção do trabalho remoto e aos que retornarem, a garantia das condições necessárias de EPIs para a proteção individual (exigindo o fornecimento aos(às) trabalhadores(as) terceirizados(as), assim como de infraestrutura condizentes para o distanciamento estabelecidos nas normas sanitárias);

6. Que o Governo do Estado forneça, adéque ou atualize equipamentos digitais (computadores, tabletes e internet) para os(as) Profissionais em Educação;

7. Que o poder público nas suas diferentes esferas garanta uma política cooperada de promoção de segurança alimentar e nutricional, realizando a compra de alimentos da alimentação escolar e a entrega às famílias;

8. Diante do exposto, a FETEMS, os 74 SIMTEDs e os(as) Profissionais em Educação de Mato Grosso do Sul reiteram a posição de NÃO RETORNO ÀS AULAS PRESENCIAIS OU HÍBRIDAS SEM QUE TODOS E TODAS SEJAM VACINADOS(AS)!

9. Que esse trabalho seja acompanhado pelo Ministério Público, FETEMS, seus 74 SIMTEDs afiliados e sociedade civil.

Assinam:

FETEMS – Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul

CNTE – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

ACP/CAMPO GRANDE

SIMTED – ÁGUA CLARA

SIMTED – ÁLCINÓPOLIS

SIMTED – AMAMBAI

SIMTED – ANASTÁCIO

SIMTED – ANAURILÃNDIA

SIMTED – ANGÉLICA

SIMTED – ANTONIO JOÃO

SIMTED – APARECIDA DO TABOADO

SIMTED – AQUIDAUANA

SIMTED – ARAL MOREIRA

SINTEBAN – BANDEIRANTES

SIMTED – BATAGUASSU

SIMTED – BATAYPORÃ

SIMTED – BELA VISTA

SIMTED – BONITO

SIMTED – BODOQUENA

SIMTED – BRASILÂNDIA

SIMTED – CAARAPÓ

SIMTED – CAMAPUÃ

SIMTED – CASSILÂNDIA

SIMTED – CHAPADÃO DO SUL

SIMTED – CORGUINHO/ROCHEDO

SIMTED – CORONEL SAPUCAIA

SIMTED – CORUMBÁ

SIMTED – COSTA RICA

SIMTED – COXIM

SIMTED – DEODÁPOLIS

SIMTED – DOURADINA

SIMTED – DOURADOS

SIMTED – DOIS IRMÃOS DO BURITI

SIMTED – ELDORADO

SIMTED – FÁTIMA DO SUL

SIMTED – GLÓRIA DE DOURADOS

SIMTEL – GUIA LOPES DA LAGUNA

SIMTED – IGUATEMI

SIMTEI – INOCÊNCIA

SIMTED – ITAPORÃ

SIMTED – ITAQUIRAÍ

SINTEIV – IVINHEMA

SIMTEJA – JARAGUARI

SIMTEJ – JARDIM

SIMTED – JATEÍ

SITEL – LADÁRIO

SIMTEB – LAGUNA CAARAPÃ

SIMTREMA – MARACAJU

SIMTED – MIRANDA

SIMTED – MUNDO NOVO

SIMTED – NAVIRAÍ

SIMTEN – NIOQUE

SIMTED – N. ALVORADA DO SUL

SIMTED – NOVA ANDRADINA

SIMTED – PARANAÍBA

SIMTED – PARAÍSO DAS ÁGUAS

SIMTED – PARANHOS

SIMTED – PEDRO GOMES

SIMTED – PONTA PORÃ

SIMTED – PORTO MURTINHO

SIMTED – RIBAS DO RIO PARDO

SIMTED – RIO NEGRO

SIMTED – RIO BRILHANTE

SIMTED – RIO VERDE

SIMTED – SANTA RITA DO PARDO

SIMTED – SÃO GABRIEL DO OESTE

SIMTED – SETE QUEDAS

SINTED – SIDROLÂNDIA

SIPREMS – SINDICATO DOS PROFISSIONAIS DA REDE DE ENSINO DA EDUCAÇÃO BÁSICA DE SIDROLÂNDIA-MS

SIMTED – SONORA

SINTEDE – CAMPO GRANDE

SIMTED – TACURU

SIMTED – TAQUARUSSU

SIMTED – TERENOS

SINTED – TRÊS LAGOAS

SIMTED – VICENTINA”