Prefeitura quer reduzir plantões para aumentar salário dos médicos

Na nova proposta que será encaminhada aos médicos na segunda-feira (3), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) pretende diminuir os plantões da madrugada nos UPA’s (Unidades de Pronto Atendimento) e nos CRS’s (Centros Regionais de Saúde). Conforme anunciou nesta sexta-feira (30), 50% da escala que trabalha das 19h às 7h será reduzida e a economia incorporada ao reajuste salarial.

“Estatística realizada verifica que a maior concentração de pessoas que procuraram a unidade de saúde são entre 19h e 0h, depois desse horário, dois plantonistas dão conta de atender os pacientes que procuram”, explicou o prefeito.

Ainda de acordo com Marquinhos, a economia feita com a redução de plantões será incorporada ao salário dos médicos. “Daríamos essa economia no reajuste, percentual que seria superior à inflação desenhada pela FGV (Fundação Getúlio Varga)”, afirmou.

O prefeito reafirmou que não tem como aumentar 27,5% do salário dos médicos, como é pedido pela categoria, e espera conseguir um acordo.

“Repito, não há como dar os 27,5% e se continuarem intransigentes eles vão voltar a greve. Se formos dar algum percentual, temos que fazer alguns remanejamentos, como nós propomos a redução do plantão Cinderela”, declarou.

Com a nova escala, os médicos teriam plantões de seis horas, das 19h a 1h, e alguns profissionais com carga horária de 12h, das 19h às7h.

Greve – Surpreso com a justificativa dos médicos para encerrar a greve, que voltaram ao diálogo com a administração municipal, Marquinhos ressaltou que nunca deixou de negociar com os profissionais.

“Fiquei surpreso com a justificativa do fim da greve de que nós voltamos a dialogar, nós nunca deixamos de dialogar. Inclusive quem marcou a reunião de ontem fui eu, quem ofereceu a proposta para segunda-feira também foi a prefeitura. Não nos negamos a dialogar em nenhum instante”.

Fonte: www.campograndenews.com.br

Yarima Mecchi e Richelieu de Carlo / Foto: Marcos Ermínio