19.8 C
Campo Grande
terça-feira, maio 21, 2024

Prefeitura promove formação sobre História Regional e Educação Patrimonial para professores da REME

A Prefeitura Municipal de Campo Grande, através da Secretaria Municipal de Educação (Semed) realiza uma formação continuada destinada a professores de História dos anos finais e regentes de 3º ao 5º ano dos anos iniciais, da Rede Municipal de Ensino (Reme).

O evento, que acontece no Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul, e iniciou nesta terça (12), com encerramento previsto na quinta-feira (14), conta com a participação de 254 professores.

Para promover a integração entre os conteúdos escolares e os patrimônios culturais regionais, proporcionando uma abordagem enriquecedora e contextualizada da História regional.

Conforme a chefe do Ensino Fundamental e Médio, Ana Ribas, a formação discute a parte diversificada do currículo que está referendado na LDB. “Quando nós debatemos história regional, nós estamos pensando no contexto sócio histórico dos nossos alunos da Rede Municipal. Estão na mesma sala os pedagogos e historiadores, porque nós entendemos que o processo de ensino e aprendizagem de história não pode ser fragmentado. O diálogo está sendo muito rico entre os professores que atuam nos anos iniciais e nos anos finais”.

Segundo o técnico da Divisão do Ensino Fundamental e Médio, Fernando Vendrami, o intuito é oferecer aos professores sugestões metodológicas de como eles podem fazer essa abordagem da história regional dentro da nossa realidade. “Essa é uma necessidade dos professores dos anos iniciais, pela dificuldade de acesso a materiais, às propostas metodológicas que atendam essa necessidade de trabalhar”, pontua.

Com base nos preceitos do Currículo da Reme, observa-se a importância de incluir conhecimentos relativos à história regional, visto que estes contribuem significativamente para a formação dos alunos, fornecendo elementos que conferem identidade e pertencimento aos diferentes grupos sociais que ocupam o espaço urbano de Campo Grande.

Este primeiro encontro, que conta com a parceria do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e do Museu de Arqueologia de Mato Grosso do Sul (MuArq), é parte de um conjunto de três formações que abordarão a mesma temática. Além das sessões presenciais, haverá atividades de campo nos espaços do IPHAN e do MuArq, bem como atividades pedagógicas nas escolas, com a participação de especialistas das instituições parceiras, da equipe de História da DEFEM e dos respectivos professores da unidade de ensino.

Professor de História na Reme há 30 anos, Francisco Givaneu, fala sobre o desafio na docência. “Convencer os nossos estudantes da importância da História, a importância da memória, a importância do patrimônio e convencê-los de que eles são sujeitos da própria História, esse é um desafio permanente”, ressalta.

Já a professora regente Bianca Mikoleit Medeiros, que está há três anos como professora regente na Escola Municipal Advogado Demosthenes Martins, para alunos do terceiro ano, fala da importância dessa troca de experiência. “É primordial, pois contribui na formação, contribui para o resgate da história e da memória de momentos importantes da nossa história, a história aqui de Campo Grande, a história do povo, está sendo muito interessante esse momento de formação e de troca entre nós profissionais da educação”, ressaltou.