PREFEITURA PEDE AJUDA DA POPULAÇÃO PARA CONSERVAÇÃO DE ÁRVORES E DO PATRIMÔNIO NA ÁREA CENTRAL

Ao instalar equipamentos nas ruas, mobiliário urbano ou mesmo plantar árvores ao longo das vias, a Prefeitura de Campo Grande busca proporcionar bem-estar e a qualidade de vida aos cidadãos. Em contrapartida, é essencial que a sociedade cuide e preserve o patrimônio público para que todo possam usufruir da melhor forma possível.

Porém, arvores e plantas recém colocadas no quadrilátero central através do Programa Reviva Campo Grande já sofrem com o descarte irregular de lixo. Cabe ressaltar, que o projeto também instalou mobiliário para o descarte correto de resíduos sólidos. Entretanto, quem anda pelo centro da cidade consegue observar as mudas recém-instaladas dividirem seu espaço com restos de comida, papéis e bitucas de cigarro.

Para a consultora socioambiental do Reviva Campo Grande, Juliana Casadei, a colaboração da população é essencial. “É essa parceria que vai fazer com que a gente consiga ver uma Campo Grande cada vez mais bonita”, afirma.

Tem comerciante que já entendeu a importância desse trabalho conjunto, de viver em sociedade e lutar pelo bem de todos. Uma dessas parceiras é a empresária Vanja Michele, 38, que possui uma lanchonete na Rua 26 de Agosto há três meses, mas mora há sete anos no local. Ela acompanhou a transformação na rua de sua casa desde o início. “A calçada agora é padronizada e ficou muito bonita. Antes as pessoas tropeçavam aqui. A segurança melhorou bastante também com a instalação dessas lâmpadas de LED”, comenta.

Vanja Michele é um exemplo de cidadã. Ela conta que criou o hábito de regar as plantas que fazem parte do projeto de paisagismo do Reviva Campo Grande. “Quando você cuida da sua calçada, você valoriza a sua rua, a sua casa, o seu comércio. As pessoas gostam de estar numa rua bonita, com calçada arrumadinha”, opina.

Vandalismo

Requalificada há mais de dois anos, a Rua 14 de Julho também não escapa da ação de vândalos. As lixeiras foram pichadas, nos totens pregaram cartazes, o que é proibido por lei. De acordo com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur), é vedado pichar ou afixar cartazes, faixas, placas e tabuletas em muros, fachadas, árvores ou qualquer tipo de mobiliário urbano. A multa para quem desrespeitar a lei vai de R$ 2.727,50 até R$ 10.910,00. Para denúncias, o cidadão pode ligar no telefone 156.

Paisagismo na área central

Cerca de 600 novas árvores foram plantadas no quadrilátero que faz parte do Programa Reviva Campo Grande. As espécies são: Aldrago, Araçá, Aroeira Pimenteira e Ipê Branco e, para que as mesmas se desenvolvam, é preciso cuidar.

O Aldrago (Pterocarpus violaceous) é conhecido pelas flores amarelas e perfume suave. Araçá (Psidium cattleyanum) é uma árvore de folhas verdes e que dá um fruto semelhante à goiaba. A Aroeira Pimenteira (Schinus terebinthifolia) é uma árvore que chega a até 10 metros e produz uma pimenta rosa, bastante utilizada na culinária. Já o Ipê Branco (Tabebuia roseo-alba) faz parte do cartão de visitas da Cidade Morena, com floradas entre agosto e outubro.

Reviva Campo Grande

A requalificação da área central faz parte do Programa Reviva Campo Grande, que possui financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A segunda e última etapa dos trabalhos será entregue em Agosto, no prazo previsto. A revitalização do microcentro engloba 21 km de vias, com recapeamento das ruas, implantação de paisagismo, construção e padronização de calçadas, instalação de iluminação de LED, drenagem e mobiliário urbano. Ainda tem mais 7km de revitalização da Rua Rui Barbosa, que será o mais moderno Corredor de Transporte Coletivo da capital.

“O que estamos construindo é um lugar melhor para todos, um centro cada vez mais vivo, com garantia de acessibilidade universal, mobilidade e segurança. O que pedimos é a colaboração e o senso de pertencimento desse espaço, tão importante para a cidade”, completa a coordenadora do Reviva Campo Grande, Catiana Sabadin

FonteAgência Municipal de Campo Grande