PREFEITURA INICIA OBRAS DO CORREDOR DE TRANSPORTE COLETIVO DA AVENIDA MARECHAL DEODORO

A Prefeitura de Campo Grande iniciou obra de drenagem e remoção (fresagem) do pavimento antigo na Avenida Marechal Deodoro, último braço do corredor sudoeste do transporte coletivo.  Será a ligação do terminal Aero Rancho com o Centro da cidade, passando pelo Terminal Bandeirantes.

O projeto prevê a implantação de 1,1 km de drenagem e a execução de 5,5 km de recapeamento, além da implantação de quatro estações de pré-embarque.

A faixa exclusiva para ônibus será implantada a partir da rotatória com as avenidas Bandeirantes e Manoel da Costa Lima. As estações de pré-embarque serão implantadas entre as ruas Tabira e Visconde de Suassuna; entre a Avenida  Panambi Vera  e a  Rua Guaraí ; entre as ruas  Roney Paim Malheiros e   Tenente  Antônio João Ribeiro. A última estação será entre as ruas Eduardo Contar e Túlio Alves Quito.

A Avenida Marechal Deodoro e seu prolongamento, a Avenida Hunter Hans, que até os 1980 era o trecho urbano da BR-060,  serve de linha divisória de duas regiões urbanas da cidade: Lagoa e Anhaduizinho, onde somente dois bairros; Aero Rancho e Coophavila 2, tem mais de  50 mil habitantes.

Os dois primeiros braços do Corredor Sudoeste do transporte coletivo já estão quase prontos.  No trecho Guia Lopes/Brilhante, já foi feita as sinalizações horizontal e vertical, os semáforos estão instalados e a partir de março será concluída a implantação das  estações programadas para o trecho de 2,2 km.  Os 3,8 km da Bandeirantes estão recapeados, haverá a instalação de 7 estações e implantado mais 800 metros de drenagem na Rua Salim Maluf, captando as águas pluviais desde a Avenida Joaquim Dornellas e, com isto, eliminando um ponto de alagamento na Rua Brilhante.

Outros corredores

A Rua Bahia, primeira etapa do Corredor Norte já está recapeada. O Corredor Norte, vai ligar o Centro da cidade, a partir do cruzamento com a Avenida Afonso Pena, aos terminais General Osório e Nova Bahia.  Foi  feito um trecho de 146 metros de drenagem  numa rua transversal, a Eduardo Santos Pereira, que  capta  a enxurrada da Rio Grande do Sul  escoada pela tubulação implantada na Rua Bahia, para onde estão planejadas 4 estações de pré-embarque, além de nova sinalização.

Está sendo preparada a licitação da segunda etapa do Corredor Sul,  programada para a Avenida Calógeras, que será recapeada em toda sua extensão, obra orçada em R$ 9,2 milhões. Além da faixa exclusiva de ônibus, o projeto contempla uma ciclovia no trecho entre a Avenida Afonso Pena e a Avenida Salgado Filho.

Está em licitação a revitalização da  Rui Barbosa  que terá um corredor de ônibus entre as avenidas Fernando Correia da Costa e a Avenida Mato Grosso.  O projeto prevê novo paisagismo, arborização,  calçadas, câmeras de monitoramento e Wi-Fi no trecho entre a Avenida Afonso Pena e a Rua Cândido Mariano, além do recapeamento dos 7,3  km de extensão da que começa perto da Universidade Federal (onde tem o nome de Montese) e termina na confluência com a Avenida Rachid Neder.

Os corredores de transporte estão previstos no plano municipal de mobilidade urbana em vigor desde 2015.  São 69 quilômetros de pistas exclusivas para os ônibus trafegarem entre os terminais Guaicurus, Morenão (Região Sul da cidade), General Osório e Nova Bahia (Região Norte), passando pelo Centro da cidade. O Corredor Sudoeste, como já foi mencionado, liga os terminais Aero Rancho e Bandeirantes ao Centro da cidade.

Segundo os técnicos da Agência Municipal de Transporte e Trânsito, com as pistas exclusivas, os ônibus deixam de disputar espaço no trânsito com os demais veículos, com isto a expectativa é aumentar em até 62% a velocidade média (de 16 para 25 km/h) dos coletivos. O resultado será tempo de espera menor para o usuário, sem necessidade de aumentar a frota, o que encarece o custo final da tarifa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui