Prefeitura inicia instalação de Lâmpadas de Led em linhas de ônibus

Principal vantagem é o consumo de energia consideravelmente menor

A Prefeitura de Campo Grande iniciou na tarde desta  segunda-feira (16), pela Rua Paulo Frontin, no Jardim Los Angeles, a instalação de, aproximadamente, 14.500 lâmpadas de led.  A primeira foi instalada na esquina com a Rua Francisco Espinosa, em frente da casa de dona Ana Claudia Nascimento, que achou positiva a troca. “Esta lâmpada nova parece que dura mais tempo”, avaliou.

As lâmpadas de led estão estocadas em contairners  no pátio da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos desde setembro do ano passado, quando o Tribunal de Contas cancelou o contrato firmado com a empresa fornecedora. A expectativa é que 80% dos corredores de ônibus da cidade, que se estendem por 13 quilômetros, recebam as lâmpadas que são mais econômicas e têm maior durabilidade, se comparadas as convencionais, a vapor de sódio.

As quatro equipes de manutenção contratadas para fazer o serviço vão trocar as lâmpadas de sódio de 250  watts por leds de 40 W na iluminação pública dos corredores do transporte coletivo. A previsão é que em média substituam de 60 a 80 lâmpadas por dia. O trabalho é minucioso, porque inclui a retirada do conjunto existente (que será reaproveitado em outras regiões da cidade, onde há lâmpadas queimadas) e a instalação de um novo.

Conforme o planejamento da Divisão de Iluminação Pública, das 16.126 lâmpadas disponíveis, 10% (1.611) ficarão  como reserva técnica para qualquer eventual reposição. Serão instaladas efetivamente 14.513 lâmpadas, sendo 13.598  de 40 w nas linhas de ônibus e 915  com 165 w, reservadas  para completar o serviço na Avenida Afonso Pena, que recebeu, na primeira etapa da instalação das leds em 2016, apenas 160 lâmpadas.

As lâmpadas de led (dependendo da estabilidade  de tensão da rede onde estiver instalada) podem durar até 5 anos, enquanto as lâmpadas a vapor de sódio precisam ser substituídas após 3 anos de instalação. Outra vantagem é que consomem menos energia. No caso da Avenida Eduardo Elias Zahran, onde houve a colocação de 160 leds de 165 w, a economia é de até 40%. Em locais como as Moreninhas, que recebeu 355 lâmpadas de 40w, a economia foi menor (3%).  Esta combinação de fatores, argumentam os técnicos da Sisep, compensa o investimento maior, já que as leds são mais caras que as convencionais.

Entenda o impasse

Em setembro do ano passado, o Tribunal de Contas determinou o cancelamento do contrato firmado em 2016 com a empresa fornecedora, que recebeu R$ 20,5 milhões para entregar e instalar 20.367 lâmpadas de led, sendo 17.367  de 40 w (indicadas para vias mais estreitas ) e 3 mil de 165 W, usadas nas grandes avenidas de pista dupla. Foram instaladas 4.247, restando o saldo de 16.126 (15.109 de 40 w e 1.017 de 165 w).

No dia 28 de junho, a atual gestão ingressou com Embargo de Declaração no Tribunal de Contas do Estado (TCE) solicitando liberação para instalação destas 16.126 lâmpadas.

No último dia 12 de julho, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) publicou no Diário Oficial a autorização para que a prefeitura instalasse as lâmpadas. Foi feito então um acordo judicial, com participação do Ministério Público, que resultou na rescisão do contrato com a fornecedora e a prefeitura assumiu o compromisso de instalar as lâmpadas com quatro equipes próprias, que na época ainda não existiam.

Foi preciso então locar as caminhonetes com equipamentos e promover um processo seletivo para contratação de dois engenheiros elétricos e seis eletricistas que compõem  as equipes. O resultado final do processo seletivo foi divulgado na edição do dia 29 de setembro do  Diário Oficial. Os selecionados apresentaram na semana seguinte os documentos e depois passaram por duas semanas de treinamento antes de irem à campo.

No dia 5 de julho, o procurador-geral do Município de Campo Grande, Alexandre Ávalo, conseguiu fechar acordo com o Ministério Público Estadual e Poder Judiciário para instalação das lâmpadas. Durante audiência, com participação do juiz David de Oliveira, promotor Marcos Alex Vera, e de representantes da empresa Solar Distribuidora e Transmissão S.A, o município conseguiu acordo para invalidar a permanência do contrato, mas garantir a instalação das lâmpadas que já foram pagas.

1 COMENTÁRIO

  1. Aqui no Bairro: Vida Nova III, Rua: Pedra Preta entre o número 290 e 300 quase em frente à minha casa, tem um poste com uma lâmpada queimada. Por favor nos ajude

Comments are closed.