28.8 C
Campo Grande
quarta-feira, julho 17, 2024

Prefeitura e Águas Guariroba inauguram primeira Escola Saneada do MS na colônia do Aguão

A Prefeitura de Campo Grande em parceria com a Águas Guariroba inaugurou nesta segunda-feira (6), um sistema completo para tratamento de água e esgoto na Escola Orlandina Oliveira Lima, localizada na colônia do Aguão, zona rural de Campo Grande. Alunos e moradores da região, agora terão mais qualidade de vida graças ao projeto Escola Saneada, pioneiro e que seve de exemplo entre iniciativas de saneamento e serviços de água e esgoto.

Hoje também foi lançada as obras para instalação de um sistema de tratamento de esgoto na Escola Municipal Barão do Rio Branco, em Rochedinho. As duas cerimônias foram acompanhadas pela prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes, alunos das escolas, representantes da comunidade e diretores da Águas Guariroba.

O diretor da Escola Orlandina Oliveria Lima, Antônio Donizete de Souza, afirma que 142 alunos estudam no local que atende desde a educação infantil ao nono ano do ensino fundamental. Para ele, o projeto traz saúde e sustentabilidade.

“Ficamos orgulhosos e felizes de sermos contemplados com o Escola Saneada, porque nossas crianças e a população da região terão mais saúde, mais qualidade de vida e claro, que também beneficia o próprio meio ambiente, já que o tratamento não contamina o solo.”

O diretor-presidente da Águas Guariroba, Themis de Oliveria, enfatiza que o projeto Escola Saneada, foi lançado em 2022, para ampliar o acesso aos serviços de água e esgoto tratados em 116 escolas públicas da Capital, entre unidades municipais e estaduais, beneficiando cerca de 50 mil alunos da rede de ensino.

“O projeto Escola Saneada é importante em todos os aspectos, desde educação ambiental como de saúde, e vamos trabalhar nas 116 escolas. Começamos a fazer esse processo, na comunidade Tia Eva, e depois percebemos a necessidade de ser realizado também nas nove escolas rurais, que existem na Capital. Estamos avançando para também incorporar nessas escolas rurais. E hoje a inauguração, aqui na Orlandina que é a primeira escola rural do Estado de Mato Grosso do Sul a ser saneada”, destaca o diretor-presidente, que tem intuito de realizar a implantação nas demais escolas até o final de 2024.

“O projeto está sendo pioneiro e está indicando a direção para os outros municípios se mobilizarem também a avançarem no sentido de sanear todas as suas escolas”, diz Themis de Oliveira.

Conforme a coordenadora de operações da concessionária, Isadora Andrade, o projeto na Escola Orlandina também beneficiou a UBS Manoel Cordeiro, que atende aproximadamente 40 pessoas. O projeto teve a implantação de dois tamponamentos de fossa e a instalação de quatro Estações de Tratamento Unifamiliar de Esgoto (Unifams), que tratam até 3,2 metros cúbicos de esgoto por dia. Além disso, foram executados 90 metros de rede de esgoto para adequação interna da escola.

“É um sistema responsável por tratar essas áreas mais afastadas da cidade, já que não é possível fazer a ligação com a rede da concessionária. No passado, a escola sofria com um cheiro forte do esgoto, das fossas, e a gente fez o tamponamento dessas fossas, ampliamos o sistema para também atender o posto de saúde, que fica aqui ao lado. Então, hoje a gente está atendendo com o efluente tratado e não é preciso mais utilizar caminhão limpa-fossa para estar fazendo a sucção. Esse sistema ele tem mostrado resultados em torno de 86% de eficiência no tratamento do efluente que sai com os parâmetros adequados para ser jogado no solo e retornar à natureza”.

A prefeita Adriane Lopes enfatiza que a parceria com a concessionária é um ganho para toda a sociedade. “Leva qualidade de vida para os alunos, para as comunidades e toda a população. E principalmente nas escolas rurais, já que Campo Grande cresce muito no agronegócio e isso dá condições para que os moradores e os alunos permaneçam no campo, aprendendo sobre qualidade de vida, sustentabilidade e tudo que envolva o fomentam a educação no campo”.

O secretário de Educação, Lucas Henrique Bitencourt, afirma que o fortalecimento das escolas rurais e dos Distritos com iniciativas como essa só é benéfico a toda a comunidade escolar. “Essa escola teve a implantação do período integral neste ano, e tudo feito com muito planejamento. O intuito é avançar ainda mais com a parceria e instalação dos sistemas de tratamento em todas as escolas da Capital”.

A Águas Guariroba também está realizando o tratamento da água do poço que abastece a comunidade. Antes, a água não cumpria os requisitos básicos para ser considerada potável. Agora, os técnicos vão até o poço e realizam os processos necessários para o tratamento, fazem a coleta da água, e enviam para o laboratório como se fosse dentro da área urbana da cidade. Tudo isso, sem nenhum custo para a comunidade.

As obras beneficiam a comunidade escolar e também os moradores do entorno de cada unidade de ensino atendida pelo projeto, ampliando a cobertura de esgoto, que hoje chega a 90% em Campo Grande.

A aluna Rayara Ayala Mendes Ribeiro de Melo, de dez anos, diz que já aprendeu que água tratada é sinônimo de saúde. “Aprendemos em sala, que uma água contaminada pode transmitir doenças como diarreia e dores estomacais. Por isso, que é super importante consumir água de qualidade.”

Guilherme Vieira, de 12 anos, está na sétima série e diz que estuda na escola desde a primeira série. Ele sabe a importância do projeto. “Nós estudamos que é importante termos a água tratada, porque se estiver contaminada pode trazer coisas ruins para o organismo e até fazer mal para a natureza. Soube que várias pessoas podem ficar doentes se consumirem água com dejetos, por exemplo, e muitas vezes não conseguimos enxergar a sujeira, por isso esses produtos que são usados são essenciais, porque eles limpam a nossa água”.

Ana Carolin Bragança, de 14 anos, está no nono ano e estuda desde 2022 na escola. “Para mim é importante ter água limpa, pois nos dá saúde e ajuda na imunidade do organismo. Não teremos riscos de infecções, bactérias e esse tipo de coisa que pode prejudicar na saúde.”

O Escola Saneada já beneficiou 14 escolas urbanas, 1 escola rural e 1 posto de saúde, ao todo foram 850 metros de rede de esgoto implantados para adequação interna das escolas.

Rochedinho

Na escola Municipal Barão do Rio Branco, onde estudam cerca de 250 crianças, a obra contempla a instalação de 100 metros de rede de esgoto para adequação interna da escola e do posto de saúde, quatro tamponamentos de fossa e implantação de 8 Estações de Tratamento Unifamiliar de Esgoto (Unifams), para fazer o tratamento de esgoto. O investimento é de aproximadamente R$ 200 mil.

O diretor Francisley Galdino destaca que a conservação da natureza atrelado ao bom trato de recursos como a água são peças essenciais para o futuro. “Uma vez que nós somos uma escola inserida no campo e uma escola agrícola, tudo que tem relação com a natureza, com o reaproveitamento dela, com a conservação e com o bom trato, vem somar no nosso trabalho. Só de saber vamos reaproveitar a água que muitas vezes é jogada fora e mostrando isso para o aluno traz um valor. Esse tratamento com a natureza de modo sustentável é muito valoroso para a comunidade escolar.”

 

 

 

#pratodosverem. A matéria possui 12 fotos. A imagem de capa mostra a frente da escola. A primeira foto interna é da estação de tratamento da escola. A segunda foto mostra o diretor da escola Antônio, a terceira foto mostra o diretor-presidente da Águas, Themis de Oliveira e a quarta foto mostra a horta da escola. A foto seguinte é da coordenadora Isadora Andrade. A foto seguinte mostra os alunos sentados no pátio e ao fundo a prefeita Adriane Lopes. A foto seguinte é pousada com autoridades que acompanharam a cerimônia. As próximas fotos mostram os alunos Rayara, Guilherme e Ana Carolina em entrevista. A seguinte foto mostra um bebedouro da escola. E a última imagem mostra o material da escola Barão do Rio Branco. 

FonteAgência Municipal de Campo Grande